Bebê é contaminada por coronavírus em UTI neonatal e luta pela vida em hospital na Bahia

A menina, de apenas quatro meses, já nasceu com uma doença congênita e está internada desde que veio ao mundo, no dia 6 de janeiro deste ano

Resumo da Notícia

  • A menina de 4 meses está internada no hospital desde que nasceu
  • Outros dois bebês também estão sendo considerados como casos suspeitos
  • Cerca de 14 funcionários estavam contaminados pelo coronavírus
  • O hospital emitiu uma nota sobre a situação
O hospital explicou que este foi um caso pontual (Foto: Getty Images)

Uma bebê, de apenas quatro meses, que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal desde que nasceu, no Hospital Português, em Salvador, recebeu o resultado positivo para o novo coronavírus, após a situação ter se agravado. De acordo com informações do UOL, cerca de 14 profissionais estão infectados pelo vírus.

-Publicidade-

Até o momento, são 123 mortes na Bahia e outras 3.315 pessoas contaminadas. Apenas em Salvador, já se tem 78 óbitos e 1.857 casos suspeitos, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde da Bahia (Sesab). Desde que nasceu, a menina tem problemas congênitos e está na UTI por precisar de ventilação mecânica. Outros dois bebês também apresentaram síndrome gripal e os três estão em uma área isolada do hospital.

São 3.315 pessoas contaminadas na Bahia pelo novo coronavírus (Foto: Getty Images)

Mesmo com um grande número de profissionais contaminados na unidade, foi afirmado que o bebê é um caso pontual na unidade médica. O local já recebeu 66 pacientes contaminados por covid-19, sendo que 47 deles foram curados e receberam alta.

-Publicidade-

“Desde o início da pandemia, o hospital Português tem tomado todas as providências possíveis para mante seguros todos os pacientes que estão sob nossa supervisão. Temos EPIs para toda nossa equipe, mas o hospital Português não está inserido em uma realidade paralela. Vivemos a pandemia como todos os hospitais do mundo em que o controle no que diz respeito à nossa parte é feito 100%, de acordo com todos os protocolos internacionais e do Ministério da Saúde, mas estamos vivendo um período em que a transmissão é comunitária”, concluiu Márcio Peixoto, coordenador do Hospital Português em nota.

-Publicidade-