Bebês

Grávida dá à luz a 4 mil metros de altura: “Entrei no avião e 15 minutos depois meu filho nasceu”

Alexander não quis esperar a aterrissagem

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Não deu tempo de chegar ao hospital (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Alinta viveu uma experiência única. Ela deu à luz no avião. O momento do filho já inesquecível para qualquer mulher, mas imagina parir de uma altura de 4 mil metros. Ela e o marido estavam em um avião ambulância, não era um voo comercial.

Mas mesmo assim, o plano era que o bebê nascesse depois da aterrissagem. A viagem duraria apenas 45 minutos. Só que Alexander não quis esperar, com 15 minutos de voo, ele já estava nos braços da mãe.

Alinta, que vive em Walgett, na Inglaterra, teve todo o apoio dos socorristas que estavam a bordo do avião ambulância. O casal estava indo para o hospital de Dubbo. A mais nova mãe contou ao Sunrise sobre a experiência que viveu

“Eu entrei no avião e 15 minutos depois meu filho nasceu! Meu filho foi ótimo também, nasceu bem tranquilo. Eu ainda não acredito no que aconteceu, eu tive um filho no ar”, explica. O socorrista também deu uma entrevista sobre o parto.

“Eu fiquei extasiado com este parto a 4 mil metros de altura! Foi lindo ver o recém-nascido no colo da mãe e o pai esteve ao lado deles o tempo todo”. E é claro que eles registram o momento tão único. O vídeo sobre o caso foi bloqueado no nosso país. Mas o Daily mail teve acesso as fotos.

Alexander nasceu à 4 mil metros de altura (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Grávida a bordo

Todo mundo sabe que viajar é uma delícia e, mesmo que você esteja grávida, é possível, sim, embarcar em uma nova aventura. Por isso fizemos uma matéria especialmente para você que está grávida e quer viajar sem neura!

Segundo o ginecologista e obstetra Élvio Floresti, pai de Gabriela e Guilherme, é recomendado evitar viagens longas de avião após o 7º mês da gravidez. Ao contrário do que muitos pensam, não é por causa de perigos para o bebê.

Ele está bem protegido dentro da sua barriga, mas sim pelo risco de você entrar em trabalho de parto nas alturas. Já pensou o desespero? (Alinta passou por isso). Mas cuidado nunca é demais.

Assim como você já cuida dos inchaços com os pés no chão, na aeronave é a mesma coisa. Só que tem um porém: dependendo da viagem você ficará muito tempo sentada, então, bora esticar essas pernas!

Caminhe pelo avião. Isso mesmo! Por menor que seja o espaço, dar uma voltinha pelo corredor pode te ajudar a evitar o inchaço nas pernas. Outra ajuda muito útil, é usar meias elásticas de compressão.

Esse tempo com as pernas paradas favorece a ocorrência de trombose. “Grávidas têm 20 vezes mais chances de desenvolver trombose nestes casos”, explica Élvio. Na medida do possível, coloque as pernas para cima e peça massagem nas pernas e pés.

Leia também: 

Vai viajar com as crianças de avião? Veja as dicas da Bianca Arcangeli e tire de letra!

Desconhecido cuida de criança em avião e gesto comove tanto que viraliza

Boa ação! Esse pai deu passagens de avião para quem mais precisava