Colunistas

Crianças que cuidam dos pets

As tarefas devem ser cumpridas de maneira prazerosa

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Você já reparou como os cachorros integram ainda mais as famílias? Seja em passeios (ao ar livre ou não) ou mesmo em brincadeiras dentro de caso, o fato é que todo mundo se reúne para ver (e participar) das peripécias dos peludos. Nada mais gostoso que passar uma tarde correndo com as crianças e o mascote, não é? Contudo, é preciso lembrar que esses animais exigem também dedicação e cuidados – e os pequenos podem e devem fazer parte disso. E ainda que seu filho não tenha implorado por um bichinho ou mesmo tenha nascido depois do pet, você pode ensiná-lo a ter noções de responsabilidade e empatia desde cedo, fazendo com que a relação entre os “irmãos” seja cada vez mais forte.

Para respeitar o tempo da criança e garantir que as tarefas sejam cumpridas de forma prazerosa, é preciso analisar as capacidades do seu filho de acordo com a idade, estabelecer as responsabilidades e acompanhar de perto a realização delas – e em alguns momentos, refazê-las. Afinal, o mais importante aqui é que o pequeno entenda que aquele ser peludo tem necessidades e sentimentos. Sem deixar a diversão de lado, claro!

Até os 3 anos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Mesmo sendo tão pequenas, as crianças com essa idade já podem aprender a acariciar o animal sem machucá-lo. Se o cãozinho consegue ficar quieto para receber o agrado, estabeleça a “hora do carinho”, que pode ser um pouco antes de todos irem dormir. Assim, enquanto o sono vem, o bebê vai aprendendo a manipular o cão da forma correta, enquanto do outro lado, o pet entende que existem momentos em que ficar calmo vale a pena. Um dica bacana é dizer “muito bem” e recompensá-lo com um petisco (que pode também ser ofertado pela criança).

Dos 3 ao 6 anos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Cães precisam ter água fresca disponível o dia todo, por isso, uma boa ideia é conversar com o seu filho para que essa passe a ser sua responsabilidade. Ou seja, preencher o potinho com água filtrada sempre que o nível baixar um pouco. Mesmo que o pequeno tenha que pedir sua ajuda, o importante é ele lembrar que o cãozinho tem necessidade de beber água assim como ele – na volta do passeio, principalmente!

Dos 6 aos 9 anos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Agora seu filho já deve também ser capaz de se preocupar com a alimentação do peludo, que deve ser dada de 2 a 3 vezes ao dia. Minha orientação é que a porção diária seja separada pela manhã e a criança seja responsável por preencher o pote nos momentos indicados. Para facilitar, faça uma tabela com horários e explique para o pequeno que ele deve assinalar quando der a comida. Assim, a família toda fica informada sobre a alimentação do animal. Lembre-se de ficar de olho se o cão não está pulando demais nessa hora. Aqui, é possível ainda que o pequeno comece a treinar comandos simples com o animal.

Dos 9 aos 12 anos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Que tal passar para a criança a tarefa de escovar o peludo? Se a “hora do carinho” já é corriqueira na rotina, essa será uma evolução natural. Ensine como o cuidado deve ser feito – se precisar, peça ajuda de um adestrador ou veterinário! Muitos cães adoram esse momento. Se é o caso do seu, não tenha receio de cobrá-lo ao menos três vezes na semana. E mais uma vez: não deixe de recomendar que a criança recompense o animalzinho no fim se tudo correr bem, para que ele entenda como deve se comportar. Nessa idade, a criança pode também ser responsável por começar a treinar alguns comandos mais avançados com o peludo.

A partir dos 12 anos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Se seu filho tem essa idade, o cão certamente não é mais seu, certo? É dele, e com orgulho! Por isso, comece a ensiná-lo a passear com o animal, mas sem deixar de supervisioná-lo. O mais importante é que aquele momento ao ar livre seja valorizado por ele e passe a fazer parte da sua rotina. Se o cachorro puxa muito, talvez seja o momento de contratar um adestrador para garantir que a criança não se machuque ou fugas aconteçam.

Leia também:

Ensinando o cachorro a sentar

O cão ideal para as crianças: como escolher?

Bebê e cachorro juntinhos… Finalmente!

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não