À prova de machucados: 5 dicas para comprar brinquedos seguros para as crianças neste Natal

Nos Estados Unidos, acontecem mais de 250 mil acidentes por ano envolvendo crianças e brinquedos

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Chega o fim do ano e você fica naquela dúvida de como presentear seu filho e as demais crianças da família. São tantos brinquedos e novidades que é normal não saber o que escolher para comemorar essa data tão especial como o Natal.

Mas antes de comprar um brinquedo, independentemente do valor do produto, é importante avaliar os riscos que ele pode trazer para a saúde e bem-estar da criança. Nos Estados Unidos, por exemplo, acontecem mais de 250 mil acidentes por ano envolvendo crianças e brinquedos. Em 50% dos casos, o incidente atinge o rosto – principalmente os olhos.

Por isso, especialistas recomendam que você cheque os perigos do brinquedo antes de ceder à vontade das crianças. “Artigos que vêm desmontados podem causar problemas se a criança levar alguma parte à boca ou mesmo se uma peça se desprender e atingir os olhos. Também os brinquedos de propulsão, como alguns carrinhos e armas de ar ou de água, costumam fazer estragos. Abrasão da córnea, aumento da pressão ocular, e até mesmo uma catarata traumática podem ocorrer devido a esse tipo de acidente”, explica o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos.

Ele separou cinco dicas de cuidados para evitar que essa data comemorativa se transforme num acidente:

1. O presente tem de ser bom para a criança, não para você

“Os adultos devem conter a ansiedade na loja de brinquedos e ter em mente que o presente deve corresponder à idade da criança. A maioria dos brinquedos traz a faixa etária indicada na embalagem. Ao desrespeitar esse limite, você contribui para aumentar o risco de eventuais acidentes. Molas, dardos, arco e flecha, espadas, armas de pressão, carros de propulsão, bonecas desmontáveis e objetos pontiagudos têm alto potencial para provocar acidentes. Sendo assim, não devem chegar às mãos de crianças pequenas ou que costumam brincar longe dos adultos.”

2. Compre apenas brinquedos certificados

“É importante valorizar as normas com que o brinquedo é fabricado, bem como a idoneidade do fabricante e o manual de instruções. Peças em plástico rígido, que se soltam facilmente, podem atingir a vista de qualquer pessoa que estiver por perto – inclusive da criança. Sendo assim, mesmo em tempos economicamente difíceis, diga ‘não’ a brinquedos piratas.”

3. Presentes esportivos devem ser acompanhados de protetores

“Ao comprar presentes esportivos, como bicicletas, skates, patins, raquetes e bolas, entre outros, garanta que a criança receba também os equipamentos de proteção, incluindo joelheiras, capacetes e – muito importante – óculos plásticos para proteger a visão em caso de quedas. Esses brinquedos são os campeões de acidentes envolvendo crianças. Portanto, todo cuidado é pouco.”

4. Ajude a criança a abrir o presente

“Além de supervisionar a criança enquanto ela brinca, principalmente se ela for pequena, cuide para que a criança não se machuque ao tentar abrir sozinha o presente que recebeu, já que grampos e partes pequenas costumam se desprender quando a embalagem é aberta com entusiasmo. Mais um detalhe: não permita que os pequenos façam uso de tesoura ou faca para abrir a embalagem e montar seus presentes. É sempre bom que um adulto auxilie a criança nessa hora.”

5. Se o olho for atingido, procure um serviço de urgência oftalmológica

“A primeira recomendação é procurar imediatamente um serviço especializado, para que possa ser realizado um exame mais minucioso. Mas enquanto o paciente é levado ao médico, deve usar compressas geladas no local contundido, sem massagear ou esfregar. Já em caso de perfurações, o ideal é colocar uma proteção ao redor dos olhos, como um copo plástico, sem fazer pressão no olho afetado.”

Leia também:

Menos eletrônicos e mais brinquedos!

Dicas para você manter a segurança no Natal

Natal: descubra o melhor presente para a criança de cada signo