Criança com diarreia: sintomas, riscos, causas e como tratar com alimentação

Diarreia na criança é assunto sério e precisa ser observada de perto. Se a família perceber qualquer sinal de desidratação, é superimportante que um médico especialista seja procurado

Resumo da Notícia

  • A diarreia na criança pode ser crônica ou aguda
  • Quando a criança está com diarreia, a hidratação é muito importante para equilibrar a perda de líquidos no organismo
  • Além disso, a alimentação também pode auxiliar nos sintomas

Apesar de ter várias causas diferentes, a diarreia em crianças pode ser grave tanto para bebês, como para crianças. Em ambos os casos, é superimportante investigar o motivo do problema para o tratamento mais adequado. Crianças de baixa idade e que vivem em situações precárias, tem uma taxa de 85% das mortes por diarreia no primeiro ano de vida, segundo um estudo da Universidade Federal da Bahia.

-Publicidade-

De acordo com o pediatra Dr. Paulo Telles, pai de Leo e Nina, é preciso definir a diarreia como um problema quando ela é aguda, ou seja, que pode durar até 14 dias. Já quando a diarreia é crônica, existe a possibilidade dela persistir por mais de 14 dias e possui causas diferentes do primeiro caso.

Causas de diarreia aguda em crianças

É possível que a criança tenha uma diarreia aguda ou crônica (Foto: Freepik)

Causas de diarreia crônica em crianças

  • Uso excessivos de medicamentos
  • Doenças autoimunes do intestino
  • Doenças genéticas que podem alterar o tecido do trato digestivo
  • Infecções
  • Câncer intestinal
  • Insuficiência do pâncreas
  • Redução do fluxo sanguíneo ao intestino
  • Estresse constante

Como hidratar crianças com diarreia

Segundo o especialista, a melhor maneira de hidratar a criança é dar o líquido que ela aceita. “É importante oferecer água de forma abundante, o tanto que a criança conseguir tomar. No geral, ela fica com mais sede, pois existe perdas no organismo”, explica.

Caso a criança não aceite a água, existe também a possibilidade de oferecer reidratantes orais. Neles, existem a dosagem correta de sódio, açúcar e zinco, que auxiliam no tratamento da diarreia. “É interessante usar água e tentar reidratantes orais, mas em crianças é importante oferecer o que ela tenha preferência para se hidratar”.

Riscos de diarreia na infância

Os principais riscos da diarreia são aqueles relacionados às perdas no organismo. “A preocupação é com a desidratação. Quando a criança tem diarreia, há perdas de eletrólitos e de outros sais, que podem evoluir para distúrbios hidroeletrolíticos”, explica o pediatra Dr. Paulo Telles.

Sinais de desidratação na criança

Com a perda de líquidos no organismo, a criança pode começar a ficar desidratada. Por isso, é essencial que os pais fiquem de olho e procurem um especialista se apresentarem sinais de alerta como:

  • Diminuição do xixi
  • Letargia/apatia
  • Chorar sem lágrimas
  • Sede excessiva
  • Boca muito seca
  • Febre alta por mais de 72 horas
  • Sangue nas fezes
  • Dor abdominal

Além destes sinais, o especialista diz que é necessário afastar a possibilidade de processos inflamatórios, como a apendicite. “A mais comum é que a criança pare de evacuar, mas pode acontecer a diarreia e também a presença de muco nas fezes“, explica.

Gastroenterite viral em crianças

Causada por uma infecção viral, bacteriana ou parasítica, a gastroenterite causa diarreia e pode ser acompanhada por vômitos, cólicas abdominais, febre alta, falta de apetite e desidratação. O tratamento do problema consiste em hidratação para repor as perdas e não há uma maneira de tratar o vírus.

“Costumamos usar alguns probióticos para ajudar, mas infelizmente são poucas as evidências, do ponto de vista técnico, que confirmem a eficácia dos probióticos”, explica Paulo Telles. Se o problema for causado por questões virais, o tratamento é apenas sintomático, mas se for por uso de antibióticos os probióticos podem trazer benefícios. “Muitas vezes mudamos o antibiótico nestes casos, mas se a causa for devido uma alergia alimentar, precisamos mudar a alimentação da criança”.

Como melhorar diarreia com a alimentação

Quando o assunto é alimentação, é possível amenizar os sintomas de diarreia fazendo algumas mudanças. Mas, segundo o médico, “é importante dizer que a criança fica inapetente, sem sentir muita fome”. Nestes casos, é mais importante hidratar do que alimentar.

“Muitas mães ficam aflitas com a situação. Quando a diarreia vem acompanhada por vômitos, pode ocorrer uma dificuldade na alimentação, por isso priorize os líquidos”. Em quadros agudos de diarreia, alimentos mais constipantes podem ser usados, como frutas que prendem um pouco mais o intestino ou carboidratos.

“Evite fibras e alimentos que possam ajudar a soltar o intestino. No caso da diarreia ter como causa alergias alimentares, por exemplo, é importante excluir esse tipo de alimento, contribuindo assim para uma melhora do problema”, conclui.