Alimentação: 50 dicas para criar crianças que comem de tudo

Pode parecer um sonho distante agora, mas seu filho tem potencial para amar todos os tipos de comida. Veja como deixá-los prontos para a aventura alimentar com ajuda de chefs, nutricionistas e pais

Resumo da Notícia

  • Você tem dificuldade na hora da alimentação do seu filho? Então confira algumas dicas de especialistas
  • Veja maneiras de fazer as crianças se interessarem pelas comidas
  • A abordagem é fundamental para a aceitação

Meus filhos passaram os primeiros anos de vida comendo qualquer coisa que colocássemos na frente deles. “Qual é a grande questão em fazer a criança provar alimentos novos?”. Eu diria, algo como um salmão assado ou grão de bico cozido. Mas depois senti na pele. Minha filha de 5 anos recusou qualquer coisa que não fosse macarrão com queijo. Criar comedores aventureiros, de acordo com os especialistas, é uma meta dinâmica. “Isso é uma maratona, e não uma simples corrida”, defende Katie Morford, autora de Mom’s Kitchen Handbook.

-Publicidade-
As crianças podem se tornar verdadeiras aventureiras em relação à alimentação (Foto: iStock)

Assim, tentamos diferentes comidas e movimentos. Agradecemos em silêncio toda a vez que as crianças descobrem um novo prato que amam ou ao menos toleram. Independentemente dos hábitos de alimentação do seu filho agora, mantenha o ânimo, pois ele irá se envolver um dia. Embora a exposição aos sabores que a criança pode ter ao jantar na casa de um amigo, viajar ou testar pratos de diferentes cozinhas nos restaurantes foram quase banidos no último ano, irão voltar. Enquanto isso, você pode criar uma aventura alimentar em casa com ajuda de especialistas e pais.

Tente uma nova estratégia

Faça as comidas que seu filho se sente confortável trabalharem a seu favor. Sugerir que a criança coma os alimentos favoritos com outras opções pode ser um bom jeito de introduzir um novo território. Considere esse ingrediente queridinho como uma ótima porta de entrada

1. Queijo

Espalhe um pouco de queijo ralado nos vegetais, como espinafre e aspargos que, com toda a justiça, pode ter um sabor amargo para as crianças. Embrulhe tudo em uma massa folhada, e asse — Hillary Mamis, nutricionista

2. Migalhas de pão

O paladar da família e crocância podem atrair as crianças para comer outras comidas no dia. Se você está preparando um peixe ou carne, polvilhe com as migalhas de pão e voilà — Mamis

3. Muffins

Muffins saborosos e pães rápidos fazem sucesso, acalmando a situação para a hora dos vegetais. Tente adicionar um copo de abóboras cortadas na receita do muffin — Mandy Sacher, autora de livro de receita e fundadora do Wholesome Child Academy

4. Bacon

Essas tiras um pouco salgadas e um pouco doces extraem das crianças quase tudo: esmigalhar como uma cobertura para a sopa ou embrulhar um pedaço ao redor de um fruto do mar. Para uma opção com menos carne, coloque shiitake em azeite de oliva e asse a 200º por 15 a 20 minutos para imitar o bacon. — Maya Feller, nutricionista

Reescreva o roteiro

Fazer as crianças provarem qualquer coisa que esteja servindo é, às vezes, uma questão de usar as palavras da forma correta

5. TENTE “O que você quer, couve ou couve-flor?”, AO INVÉS DE “Você quer um vegetal?”. Assim podem tomar a própria decisão, mas ainda vão comer um vegetal — Morford

6. TENTE “Muitos chefs adoram brócolis porque os tornam ótimos no trabalho”, AO INVÉS DE “Brócolis tem vitaminas. É bom para você”. “Crianças pequenas não ligam para a saúde. Nós precisamos começar a conectar as comidas com as paixões deles. Meu filho quer ser um bombeiro, por exemplo” — Sam Kass,antigo assessor de política alimentar e chef da Casa Branca

7. TENTE “Você quer o seu frango grelhado ou salteado?”, AO INVÉS DE “Você quer frango?”. “Você ainda está decidindo o que vai ter no jantar e quais são as opções; você não está sendo uma cozinheira autoritária” — Feller

8. TENTE “Você coloca sal ou pimenta no seu brócolis?”, AO INVÉS DE “Ah, você comeu brócolis!”. “Se o seu filho finalmente experimentou uma comida, não transforme isso em algo grande. Mostre interesse em como eles estão fazendo isso, por exemplo. Agora você está fazendo aquela criança se sentir muito poderosa sobre a decisão de comer brócolis” — Melanie Potock, autora de Adventures in Veggieland

9. TENTE “Meu filho é um comedor aventureiro em treinamento”, AO INVÉS DE “Meu filho é tão exigente!”. Rótulos podem limitar — Morford

10. TENTE “Obrigada por me ajudar a lavar o manjericão”, AO INVÉS DE “Você gosta, sim, de manjericão! Comeu ontem”. “Se o seu filho te ajudou a preparar algo que gostou outra vez que provou, mas está se recusando a comer agora, foque no que ele foi capaz de fazer” — Potock

Olhe, sinta o cheiro, experimente

Um método francês chamado Sapere encoraja as crianças usando os cinco sentidos antes e durante a refeição. “Elas são permitidas a explorar alimentos sem qualquer pressão para comê-los”, diz Bettina Elias Siegel, autora de Kid Food. Aqui está como podemos adaptar esse conceito

11. Pare para sentir o aroma

Pegue algumas ervas com perfumes fortes (como manjericão e hortelã) ou recolha frutas variadas. Em casa, faça as crianças descreverem o cheiro, aparência ou sabor de cada item.

12. Toda exposição conta

“Se seu filho resiste a provar uma certa comida, eu direi: ‘Você está pronto para testar lamber?’. Se ele diz ‘não’, responda: ‘Que tal dar um beijo?’. É sobre começar a expor as crianças às comidas mesmo se elas não estão prontas para realmente comê-las ainda” — Sacher

13. Brincar é divertido

“Um dia eu trouxe para cara ervilhas frescas e fizemos aviões e libélulas com as conchas. Meu filho curtiu esse jogo, e de repente estava mais aberto a experimentar as ervilhas. Ele amou elas; e continua sendo uma opção que ele come consistentemente” — Shireen Tawil, pesquisadora em Londres

14. Comidas misteriosas acrescentam uma intriga

“Eu vou escolher cinco comidas, e as crianças precisam experimentar e advinhar quais são, enquanto estão vendadas. Depois é a vez deles de fazer isso comigo. Eles irão provar qualquer coisa só para fazer com a mãe” — Sacher

Faça uma noite do sef-service

Junte todos os ingredientes e deixe as crianças lidarem com eles. Quando não há pressão, os vegetais podem ser uma ótima escolha

15. Noite do taco de peixe

Pegue um peixe com escamas, de sabor suave, como linguado ou bacalhau. Inclua repolho roxo em tiras; as crianças costumam ser atraídas pela cor e crocância.

16. Bar de batata cozida (estilo baked potato)

Além dos básicos como queijo e bacon, adicione atum e brócolis.

17. Tigela de macarrão faça você mesmo

Enfilere o macarrão com cenoura ralada, cebolinha picada, pedaços de tofu, sementes de gergelim e amendoim moído.

18. Pizza de pão personalizada

Desafie as crianças a usar os ingredientes (como tiras de pimentão, pedaços de tomate cereja e queijo) para escrever o próprio nome ou iniciais.

19. Tábua de aperitivos

Coloque frios, queijo, vegetais, húmus, azeitonas sem caroço, tigelas de nozes, passas e outras frutas secas, e deixe as crianças com mais de 4 anos petiscarem.

Recombine os vegetais

Se os olhos do seu filho já enxergam os vegetais com receio, tente apresentar esses pratos de uma forma nova

20. Espeto de vegetais

“Alinhe pepinos, tomates cereja, e bolas de mussarela em um espeto, e deixe as crianças comerem com as mãos” — Morford

21. Batida verde de couve

“Meus filhos nem sempre amam comer vegetais, mas aceitam tomá-los em uma batida. Eu misturo junto manga, couve e água de coco” — Adanna Dill, blogueira em Nova Iorque

22. Espinafre salteado com limão no óleo de gergelim

“Minha filha de 5 anos não gostava muito de espinafre, mas quando eu coloquei limão e dei uma salteada com um pouco de óleo de gergelim, ela amou” — Nancy Jiménez, mãe de Nova Iorque

23. Torta de cogumelo

“Eu faço tortas caseiras de vegetais para meu irmão mais novo, que não é tão aventureiro quanto eu era na idade dele. Corte a massa da torta em círculos do tamanho da mão, cubra com cogumelos salteados ou outros vegetais cozidos, e dobre em formato de lua. Grude bem as extremidades e
asse até que a crosta fique dourada” — Rahanna Bisseret Martinez, finalista no Top Chef Junior

24. Torta de maçã e mandioquinha

Corte as maçãs e mandioquinha (metade da quantidade de maçãs) em um recipiente. O legume cozido trazem um sabor doce que combina perfeitamente com as maçãs — Potock

Aumente as habilidades de cozinha

Ei, se eles prepararem as comidas, haverá maiores chances de comer. O fator divertido também ajuda a aumentar essas chances

25. Faça uma obra de arte

Despeje uma variedade de vegetais na mesa e corte em diferentes formatos se as crianças forem muito pequenas para fazerem sozinhas. Peça a elas que criem um trabalho artístico com os alimentos no papel vegetal. Coloque um pouco de azeite, acrescente sal e pimenta e aqueça no forno em 200ºC por 30 minutos. Tire do forno e admire a própria criação — Potock

26. Cozinhe o kit completo

Um box japonês do Eat2Explore vem com um kit de hashis mais receitas para preparar um frango katsu, salmão teriyaki e panquecas okonomiyaki. Os condimentos estão inclusos.

27. Faça a engrenagem funcionar

“Meu filho de 7 anos não era fã de vegetais até que fiz ele usar facas de plástico (feita para crianças)” — Dill

28. Encoraje experimentos

“Quando meu filho estava cozinhando panquecas, eu pedi que ele pensasse sobre o que poderia adicionar para mudar o sabor, então ele decidiu usar farinha de amêndoa. As panquecas ficaram incríveis” — Felle

Mantenha a esperança

Os pais comentam sobre as vezes que as crianças devoraram uma comida que ninguém imaginaria que comeriam. Moral da história: não assuma que conhece o paladar do seu filho

29. Eu fiz chips de couve, mas acidentalmente cozinhei demais, então eu sabia que estavam realmente amargas. Eu estava para avisar meu filho quando ele deu uma mordida, e continuou voltando para mais” — Siegel

30. “Nós pedimos curry tailandês na casa de um amigo, e meu filho comeu, embora sempre recusa experimentar comidas novas. Às vezes, é sobre ter um novo contexto” — Nicole Seminara, mãe de dois em Charlotte, Carolina do Norte

31. Em uma festa, minha filha pegou uma panqueca com salmão defumado e enfiou na boca” — Morford

32. “Quando minha filha tinha 3 anos de idade, minha mãe cozinhou alguns cactos, colocou sal e deu para ela em uma sacola reutilizável. Ela começou a comer, e amou” — Jiméne

Anime desde o começo

Temperar as primeiras comidas do bebê com especiarias e ervas pode estimular o paladar deles para apreciar outros sabores no futuro

33. Húmus com coentro e cominho

34. Vegetais assados com alho e tomilho

35. Aveia com noz-moscada e canela

36. Ervilhas com menta e estragão

37. Iogurte com endro e sal marinho

Acompanhe como os alimentos são produzidos

Aprender de onde essas comidas vêm deve incitar o suficiente a curiosidade das crianças

38. Leia Do Campo à Mesa: O Caminho dos Alimentos, de Teddy Chu, ilustrado por Amanda Grazini.

39. Ouça A Música dos Vegetais, de HooplaKidz Brasil no YouTube: “Eu amo cenoura; faz bem para os olhos; me deixam mais  esperta; ralada vai pro forno, rechear o bolo; vou comer”.

40. Assista – explorem o YouTube juntos para ver como os alimentos são colhidos ou encontrados da melhor forma para aproveitar as romãs, por exemplo.

41. Plante – comece com um jardim de ervas no parapeito da janela.

Veja o que um chef cozinha em casa

Os filhos da chef Maneet Chauhan, Shagun, de 9 anos, e Karma, de 6, então crescendo com os sabores e temperos indianos graças a hereditariedade dos pais

42. Rumble tumble

“Esse é um prato que meu marido, Vivek Deora, costumava comer quando criança. É um ovo mexido com temperos indianos e um creme. É delicioso, e nós preparamos junto de paratha (um pão indiano achatado)”.

43. Pão indiano

“Meus filhos amam idli, que é um bolo fermentado com creme de arroz e lentilha. Eles também comem com parathas, que podem ser recheadas com batatas, queijos ou vegetais”.

44. Sushi de frutas

“Eu faço isso junto das crianças, com arroz japonês. Quando saímos para jantar, eles pedem sushi, inclusive com salmão ou atum, porque têm algo parecido em casa”.

45. Leite dourado

“Na Índia, a gente usa temperos não apenas pelo sabor, mas também pelos benefícios à saúde. Nós oferecemos às crianças leite quente com um toque de cúrcuma, cardamomo em pó, e mel”.

Inspire. Expire. Aguenta aí

Nossos filhos podem não ser os comedores que queremos logo cedo. Então tire a pressão e fique calmo

46. Desvie o foco

Fale sobre algo além da comida. Pergunte às crianças sobre a parte preferida do dia ou faça as crianças elegerem os personagens mais engraçados nos livros que leram. Quando há um ambiente relaxado, elas são mais propensas a experimentar a comida pela primeira vez.

47. Mantenha sua posição

“Se você está falando: ‘Este é jantar, vamos ter carne grelhada com brócolis e arroz’, e a criança está dizendo: ‘Eu não vou comer isso! Eu quero macarrão com queijo’, não ceda. Seu trabalho é oferecer comidas nutritivas e variadas, e cabe ao seu filho o quanto comer” — Mamis

48. Ofereça um plano B

“Eu geralmente, tenho algo por perto para meus filhos comerem, se não querem o que eu fiz, como as sobras. Mas eu tento não oferecer nada que eles amem, para que não fiquem tentados a rejeitar o jantar com frequência” — Dill

49. Aceite a rejeição

“Eles terão altos e baixos, irão gostar de uma comida em um dia e rejeitar no outro. Saiba que algumas rejeições são inevitáveis e normais” — Mamis

50. Espere por isso

Muitos especialistas de comida dizem que as crianças precisam ver novos alimentos por 10 a 15 vezes antes de experimentarem. A 16ª deve ser um charme! — Siegel