Pais praticam brincadeiras de rua com os filhos para que as crianças não cresçam viciadas em tecnologia

“Acho que a tela nos tira a obrigação de sermos pais. Ao retomar a nossa vocação, notamos o quão importante é cuidar”, explicou Ana Beatriz, mãe de dois meninos

Resumo da Notícia

  • Ana Beatriz Magalhães, que tem 27 anos de idade, teve uma ideia inovadora
  • Ela decidiu colocar pinturas, massinha, pique-esconde e bola no dia a dia das crianças
  • "Só ligamos e acessamos eletrônicos quando as crianças estão dormindo"
A família decidiu inovar (Foto: reprodução / Getty Images)

Uma preocupação recorrente de muitos pais é a questão da tecnologia. “Como dosar a quantidade de tempo que meu filho pode ficar em frente a computadores, tablets ou celulares”?

Ana Beatriz Magalhães, que tem 27 anos de idade, teve uma ideia inovadora e foi um exemplo de luta contra essa revolução tecnológica. Ela, que é professora, é mãe de Samuel e Ricardo.

Para que os filhos brinquem entre si e não assistam tanta televisão ela decidiu colocar pinturas, massinha, pique-esconde e bola no dia a dia das crianças. Vale ressaltar que a mudança na rotina aconteceu de forma gradual e desafiadora.

“Nos primeiros dois anos de vida do meu segundo filho, ainda deixávamos a TV ligada enquanto brincávamos com o mais velho. Mas resolvemos cortá-la de vez. Só ligamos e acessamos eletrônicos quando as crianças estão dormindo”, explicou.

Ela concluiu falando sobre a importância do contato com os meninos: “Acho que a tela nos tira a obrigação de sermos pais. Ao retomar a nossa vocação, notamos o quão importante é cuidar, de fato, dos bens concedidos por Deus para nós. Pede esforço, dedicação, atenção e amor. Ao final do dia, estamos exaustos, porém, felizes. Uma felicidade que só quem ama de verdade consegue vivenciar”.

(Foto: reprodução / A Crítica)
Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!