Bebês

Bebê de 5 meses fica desnutrido por decisão dos pais e motivo é revoltante

Os pais da criança foram presas, acusados de negligência

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Bebê fica desnutrido após mudança na alimentação(Foto: Getty Images)

Um bebê de 5 meses foi encontrado pela polícia desnutrido e quase morto de fome após seus pais trocarem sua fórmula. O caso aconteceu na Florida, nos Estados Unidos, e Julia French, 20 anos, e Robert Buskey, 31 anos foram presos, acusados de negligência.

Os pais da criança são veganos e pediram para o pediatra indicar uma fórmula que seguisse essa dieta. No entanto, apesar da indicação do profissional, Julia e Robert optaram por dar ao filho uma outra fórmula, composta apenas por batata, apesar de terem condições financeiras de comprar o produto indicado pelo médico.

Quando o bebê foi encontrado pela polícia, ele pesava 2.4 kg, apenas 200 gramas a mais de quando nasceu. “Eu nunca havia visto uma criança tão desnutrida. Ele estava letárgico, mal chorava e não conseguia manter a temperatura do corpo, realmente estava quase morrendo de fome”, revelou Lauren Watson, policial responsável pelo resgate da criança, em depoimento ao canal norte-americano WFTV.

O resgate aconteceu no dia 13 de fevereiro, mas só veio à público recentemente. O bebê foi hospitalizado e está se recuperando, e desde então já ganhou peso. Ainda não se sabe o que vai acontecer com a criança, já que os pais continuam presos, aguardando julgamento.

Criança vegana?

Profissionais defendem que uma criança pode, sim, ser vegana, mas é preciso ter acompanhamento profissional, principalmente quando bebês. Para crianças maiores, o prato precisa ter cereais, leguminosas – que são a maior fonte de proteína – e hortaliças em quantidades iguais. É importante ficar de olho na vitamina B12.

Leia também:

Criança pode ser vegana? Saiba como pôr em prática esse estilo de alimentação em casa

Atenção com o cardápio: pais perdem a guarda do filho por seguirem dieta vegana

Criança vegetariana. Pode?