Calor no Brasil: pode ou não pode usar o ar condicionado com a pandemia?

O Brasil inteiro está sentindo com o aumento das temperaturas. Vários estados superaram os 40 graus na última quarta-feira

Resumo da Notícia

  • É só as temperaturas subirem para lembrarmos dele: o ar condicionado
  • Mas afinal: tudo bem utilizá-los em tempos de pandemia do coronavírus?
  • Entenda quais os procedimentos recomendados

As temperaturas subiram em várias regiões do Brasil. Na última quarta-feira (30), os termômetros ultrapassaram 40 graus em diversos estados, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Piauí, Bahia, Minas Gerais e São Paulo.

-Publicidade-
Fique atento aos cuidados necessários (Foto: reprodução)

Entre hoje e sexta-feira, a expectativa é que isso se mantenha, com a temperatura oscilando entre 36ºC e 40ºC. Os meteorologistas chegaram a indicar que alguns locais devem registrar até 43º nesses dias.

Ou seja, é fundamental se cuidar. As prefeituras recomendam que as pessoas fiquem em locais cobertos e evitem sair ao ar livre sem proteção solar. Mas ficar dentro de casa também pode parecer um pouco sufocante com todo esse calor.

Não precisa ir muito longe para saber que quando o termômetro sobe, lembramos da existência do ar condicionado. Ele costuma ser bastante acionado durante a primavera e verão, principalmente, nas regiões mais quentes do Brasil.

Mas com a pandemia do novo coronavírus, surgiu uma dúvida. O ar condicionado pode propagar o vírus e favorecer a transmissão? De acordo com um documento lançado pelo Ministério da Saúde em junho deste ano, é preferível que as famílias optem pela ventilação natural, mas quando for necessário é possível, sim, usar esse equipamento.

O melhor dos cenários, principalmente, em espaços públicos é combinar a ventilação natural com o ar condicionado. Vale reforçar que o ar condicionado não é o vilão nesse caso, o problema está na aglomeração dessas áreas. Os ventiladores e climatizadores são boas opções.

Acima de tudo, o que tem que ficar claro é a necessidade de cuidar desse aparelho. Especialistas reforçam que a questão fundamental é evitar a recirculação do ar e realizar rigorosamente a manutenção preventiva. E isso deve se manter com ou sem pandemia.