Candidíase vaginal: o que é, sintomas, como prevenir, parar a coceira e tratamento

Você sabia que a candidíase vaginal pode acontecer em 3 de cada 4 mulheres? Felizmente, a cura da infecção costuma ser rápida, mas é preciso seguir alguns cuidados para evitar que ela apareça

Resumo da Notícia

  • A candidíase vaginal pode afetar 3 em cada 4 mulheres
  • Geralmente, o problema acontece comumente durante a gravidez, mas pode aparecer em qualquer fase da vida
  • Dentre os sintomas, o principal deles é a coceira na região afetada

A candidíase vaginal pode trazer um incômodo muito grande para as mulheres, principalmente por causa de seus sintomas específicos. Causada pelo fungo Candida, é um tipo de infecção comum no público feminino, mas que também pode acontecer em homens, na qual leva o nome de balanopostite.

-Publicidade-

É possível ter candidíase vaginal ou ainda quando ela também se estende para a vulva, causando vermelhidão, irritação e bastante coceira. Vale lembrar que a infecção não é uma doença sexualmente transmissível, ou seja, pode acontecer em qualquer fase da vida. Por ser bastante comum, é estimado que quase todas as mulheres irão passar pela situação pelo menos uma vez. Veja outros problemas de saúde que também podem causar coceira.

O principal sintoma de candidíase é a coceira, que costuma ser bastante incômoda (Foto: Shutterstock)

Segundo uma pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pela farmacêutica Bayer, 52% das mulheres brasileiras já tiveram o problema. Além disso, a Candida albicans pode afetar 3 em cada 4. O estudo foi realizado em julho de 2020, e levou em consideração as respostas de 2.000 pessoas em abrangência nacional. Destas, 52% são mulheres.

Mas, o que é a candidíase?

De acordo com o ginecologista e obstetra Dr. Igor Padovesi, colunista da Pais&Filhos, e pai de Beatriz e Guilherme, a candidíase é uma infecção fúngica, sendo comumente causada pela Candida albicans. “Pode acontecer em vários lugares, mas geralmente ocorre nos locais mais úmidos do corpo, como região de dobras, ou ainda urogenital”, explica. “Essa é uma das condições mais comuns da ginecologia”.

Sintomas de candidíase

Os sintomas da candidíase costumam aparecer quando a imunidade da mulher está enfraquecida. Geralmente, eles costumam ser bastante característicos da infecção, sendo possível notar o problema de forma simples. São eles:

  • Corrimento branco ou branco amarelado – espesso e com aspecto de nata
  • Coceira
  • Ardência na região genital
  • Inchaço e vermelhidão na região íntima (caso ela envolva a vulva)

Por que a candidíase acontece?

Apesar de serem vários os possíveis fatores, os mais comuns estão relacionados ao estresse, uso excessivo de antibióticos ou corticoides, gravidez, diminuição do sistema imunológico, ou ainda os maus hábitos de higiene na região íntima, que podem acometer o crescimento de fungos no local.

Como evitar a candidíase vaginal

Para prevenir que a candidíase apareça, é superimportante investir em alguns cuidados, que são importantes na saúde íntima da mulher. Por isso, é recomendado seguir orientações como:

  • Deixar a região íntima arejada
  • Evitar o uso de calças muito apertadas
  • Lavar e secar bem a região íntima antes de dormir
  • Preferir calcinhas de algodão do que sintéticas
  • Dormir sem calcinha

Candidíase de repetição ou recorrente

A candidíase de repetição, ou recorrente, também é causada pelo fungo Candida albicans, que vive no intestino e no canal vaginal das mulheres. Além dela, existem outras espécies, como a krusei, tropicalis, glabrata e parapsilosis. O problema pode acontecer por causa de desequilíbrios, multiplicando essas bactérias além do comum.

A candidíase de repetição, ou recorrente, pode acontecer quatro ou mais vezes durante um ano (Foto: Freepik)

É considerada recorrente ou de repetição quando a infecção acontece quatro ou mais vezes em um ano. As principais causas podem estar relacionadas a alimentação, rica em açúcares e doces, antibióticos, hormônios, excesso de praia ou piscina, deficiência imunológica, saúde emocional e ainda os cuidados com a roupa íntima, que pode ser um lugar para a proliferação de fungos.

Posso ter candidíase na gravidez?

Não só pode, como é mais comum que ela apareça durante esta fase. Mas, calma! A infecção não traz nenhum risco para o bebê e desde que o tratamento seja feito da maneira correta, a cura é rápida. “Hoje temos tratamentos mais modernos, de dose única, ou em poucos dias, tanto via oral como vaginal”, orienta o médico.

Tratamento para candidíase

Apesar de ser bastante incômoda, a cura para a candidíase é rápida. De maneira simples, a mulher tem como opção o autotratamento, pois ela pode comprar diretamente das prateleiras da farmácia. Mas, caso os sintomas apareçam, é importante procurar um médico para comprovar, de fato, ser candidíase. Além disso, Igor Padovesi explica quais são os outros tratamentos para a infecção: “A medicação pode ser em dose única com um creme ou óvulo vaginal, e também com medicação antifúngica via oral”.

Como fazer a coceira da candidíase parar

No caso do alívio das coceiras, o ginecologista reforça que elas costumam sumir com o tratamento, mas é importante fazê-lo da maneira correta. “Podem ser usadas também pomadas corticoide para aliviar a coceira, mas sempre em conjunto com o tratamento principal”. Vale lembrar ainda que não é recomendado a realização de tratamentos caseiros para a infecção. Sempre consulte o seu médico.

Fonte: Dr Igor Padovesi, Ginecologista e Obstetra da USP e do Hosp. Albert Einstein, colunista e embaixador da Pais&Filhos, e pai de Beatriz e Guilherme. www.igorpadovesi.com.br