CoronaVac: causa da morte de voluntário da vacina contra a Covid-19 é revelada

A informação veio da polícia e, em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 10 de novembro, o governo de SP disse que era impossível relacionar o óbito ao imunizante

Resumo da Notícia

  • Causa da morte de voluntário da vacina CoronaVac foi revelada pela polícia
  • Na última segunda-feira, 9 de novembro, a Anvisa suspendeu testes da CoronaVac após evento adverso grave, o falecimento de um dos voluntários
  • Nesta terça-feira, 10 de novembro, o governo de SP disse que era impossível relacionar o óbito ao imunizante

A causa de morte do voluntário da CoronaVac que perdeu a vida foi suicídio, de acordo com boletim de ocorrência obtido nesta terça-feira, 10 de novembro, pelo G1. Na última segunda-feira, 9 de novembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu os testes do imunizante, produzido pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, temporariamente.

-Publicidade-

Ao fazer o anúncio, o órgão citou “evento adverso grave”, mas não deu detalhes sobre o motivo específico que levou à suspensão. Logo após a divulgação da causa de morte, o diretor-presidente da Anvisa disse em coletiva que “obviamente, não havia essa informação [de que o voluntário se suicidou] entre as que recebemos ontem [segunda-feira]”.

Em acessória de imprensa o governo de SP anunciou que a causa de morte de voluntário da CoronaVac não pode ser relacionada ao imunizante (Foto: Unsplash)

Ainda, segundo o boletim de ocorrência realizado no dia 29 de outubro policiais militares foram acionados pelo rádio para uma “ocorrência de encontro de cadáver”. Ao chegarem no apartamento encontraram a vítima desmaiada no chão do banheiro com uma seringa perto do braço e diversas ampolas de remédio. O corpo do jovem de 32 anos foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

-Publicidade-

Entenda mais

A Anvisa informou na noite da última segunda-feira, 9 de novembro, a suspensão temporária dos testes em humanos da CoronaVac. A interrupção foi feita por causa de um “evento adverso grave” que teria acontecido no último dia 29. A causa específica, no entanto, não foi anunciada.

A vacina era uma das principais candidatas a imunizante contra a Covid-19, principalmente no estado de São Paulo, que possui uma parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech para a fabricação e desenvolvimento do medicamento no Instituto Butantan. Com a suspensão, nenhum novo voluntário pode ser vacinado.

A Anvisa não sabia a causa de morte antes de parar os testes temporariamente na noite da última segunda-feira, 9 de novembro (Foto: Unsplash)

O Instituto Butantan já afirmou em nota que “foi surpreendido” pela ação da Anvisa e que está “apurando em detalhes o que houve com o andamento dos estudos clínicos da Coronavac”. Apesar da surpresa, a decisão está prevista nas normas da Agência e fazem parte dos chamados procedimentos de “Boas Práticas Clínicas”.

Estão entre os efeitos colaterais considerados “graves” na testagem de uma vacina:

  • Morte
  • Evento adverso potencialmente fatal
  • Incapacidade ou invalidez persistente
  • Internação hospitalar do paciente
  • Anomalia congênita ou defeito de nascimento
  • Qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico
  • Evento clinicamente significante.

10º Seminário Internacional Pais&Filhos

O 10º Seminário Internacional Pais&Filhos – Quem Ama Cria está chegando! Ele vai acontecer no dia 1 de dezembro, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar do sorteio e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

-Publicidade-