Família

Estudo comprova que estresse no começo da gravidez pode gerar meninos com esperma de pior qualidade

A revista australiana estudou cerca de 650 homens antes de chegar a esta conclusão

Samirah Fakhouri

Samirah Fakhouri ,filha de Rose e Fauzi

Estudos comprovam que homens sofrem com espermatozoides ruins por conta de sua gestação (Foto: Getty)

Um estudo feito pela Revista australiana, Human Reproduction, diz que os homens que tiveram mães estressadas durante o início da gravidez, têm espermas de pior qualidade e um nível menor de testosterona que os demais. A pesquisa foi publicada na última quinta-feira, 30 de maio.

Para desenvolver a pesquisa, foram estudados 643 homens de 20 anos, todos com mães que sofreram ao menos três fatos realmente estressantes, como uma separação, luto ou a perda do emprego durante as 18 primeiras semanas de gestação. Esses homens apresentavam em média 36% espermatozoides a menos que os homens que tiveram mães desestressadas. Além disso, o nível de testosterona bem menor.

Os órgãos reprodutores masculinos são feitos no começo da gravidez, a primeira coisa que o corpo produz no bebê, e por isso a pesquisa diz que existe uma relação entre o jeito que a produz materna está e a má formação de espermatozoides ou os níveis baixos de testosterona.

Os estudos também sustentaram a hipótese de que o estresse provoca uma redução na produção de testosterona nos bebê. Com isso, foi concluído que nos últimos anos houve uma redução na qualidade do esperma nos homens, principalmente europeus.

Leia também: 

Mulher só consegue engravidar depois de ficar ‘alérgica’ ao esperma do marido

Paternidade tardia: homens recorrem ao congelamento de sêmen

Sabia que o óvulo consegue escolher o espermatozoide que irá fecundar?