Estudo espanhol mostra que a licença-paternidade pode fazer diferença na quantidade de filhos da família

A pesquisa foi feita pela Universidade de Barcelona

Parece que os pais estão tomando consciência de que educar um filho não é tão fácil (Foto: iStock)

Um estudo espanhol, da Universidade de Barcelona, mostrou que os pais que tiram licença paternidade remunerada perdem a vontade de ter um segundo o filho. A pesquisa relata que o número de crianças nascendo vem diminuindo desde 2007, ano que a licença foi instaurada.

-Publicidade-

Os pesquisadores afirmam que isso pode estar ligado com o fato de que, como os homens começaram a ficar mais em casa, mais presente na criação dos filhos, eles podem ter se tocado de quão caro e trabalhoso pode ser criar e cuidar de um filho, diminuindo a chance de ter mais um criança.

Essa afirmação de que quando o homem fica em casa no período de licença, é ainda mais certeira em casais mais velhos. Um outro fator que pode ser determinante para isso é também na independência da mulher no mercado de trabalho.

-Publicidade-

Com o pai em casa, segundo os autores, as mães: “O crescente envolvimento dos pais nos cuidados com as crianças levou a um maior apego da força de trabalho entre as mães. Isso pode ter aumentado o custo de oportunidade de uma criança adicional.”

Para encerrar, os estudiosos que afirmam que como eles começaram a ver que os custos podem ser muito altos: “A maior conscientização sobre os custos, traz uma mudança nas preferências da quantidade de crianças para a qualidade.”

Leia também: 

-Publicidade-