Governo de São Paulo anuncia uso obrigatório de máscaras e explica como medida vai funcionar

João Doria realizou uma coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 29 de abril, e falou sobre as informações, além da chegada de equipamentos e inauguração de outro hospital de campanha

Resumo da Notícia

  • A medida passa a valer a partir de 4 de abril
  • O governador explicou como funcionará
  • A atualização do número de casos acontecerá a partir das 15h
  • O hospital de campanha do Ibirapuera será inaugurado no dia 1º de maio
Os dados de números de casos serão divulgados às 15h (Foto: reprodução / Facebook)

Nesta quarta-feira, 29 de abril, João Doria, Bruno Covas e David Uip realizaram uma coletiva no início da tarde e explicaram as novas medidas preventivas para o coronavírus em São Paulo. Sobre a taxa de isolamento do dia 28 de abril, o governador fez um alerta por o número de 48% ser baixo: “Não é bom”.

-Publicidade-

A principal orientação foi a de que haverá o uso obrigatório de máscaras, a partir do dia 4 de maio, em transportes públicos, empresas privadas e públicas, companhias de táxi e ainda transportes por aplicativos. Dória afirmou ainda que para as pessoas que estiveram circulando sem proteção, haverá uma advertência verbal, “mas acredito que todos irão respeitar e isso não será feito. Reclamar do incomodo de usar máscara é um incomodo pequeno, que vai dificultar a propagação do vírus”.

O uso de máscaras será obrigatória a partir do dia 4 de maio (Foto: reprodução / vídeo)

Na sexta-feira, 1 de maio, será inaugurado o novo hospital de campanha, no Ibirapuera. Ao todo, são 2.668 leitos nos três centros médicos da cidade. Foi anunciado ainda que 3 mil respiradores foram adquiridos da China e 500 deles chegarão até o final de semana, sendo disponibilizados à população.

-Publicidade-

Sobre o auxílio emergencial, as pessoas poderão ligar no número 156 para receber ajuda no acesso do aplicativo. Para a regulação de algum dado no aplicativo, há necessidade de agendar um horário nos nove Cats disponíveis na cidade, para que não hajam aglomerações. A atualização do número de casos deve sair as 15 horas, por escrito, mas até o momento são 1.786 pacientes em UTI e 1.917 em enfermarias.