Hospital que Klara Castanho foi atendida abre sindicância para investigar o caso

A atriz contou o que aconteceu pelas redes sociais e diz que profissionais de saúde divulgaram sua história para a imprensa, sem sua autorização

Resumo da Notícia

  • Hospital que Klara Castanho foi atendida abriu sindicância para investigar o caso
  • A atriz conta que uma enfermeira teria ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção do bebê, que foi gerado após um estupro
  • Klara escreveu uma carta aberta para contar em detalhes como tudo aconteceu

O hospital em que a Klara Castanho foi atendida divulgou uma nota para informar que será aberta uma sindicância interna para investigar a denúncia feita pela atriz. Klara conta que uma enfermeira teria ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção de bebê, que foi gerado após um estupro.

-Publicidade-

 

Klara foi vítima de estupro e contou nas redes sociais detalhes sobre o caso (Foto: reprodução/Instagram/@klarafgcastanho)

Segundo o portal G1, a instituição de saúde diz que “tem como princípio preservar a privacidade de seus pacientes bem como o sigilo das informações do prontuário médico. O hospital se solidariza com a paciente e familiares e informa que abriu uma sindicância interna para a apuração desse fato”.

Também nesse domingo, dia 26 de junho, o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo se manifestou dizendo que tomou ciência neste final de semana da situação exposta pela atriz e que também vai apurar as situações em que haja infração ética praticada por profissional de enfermagem e adotar as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem (Resolução Cofen nº 370/2010). “Nesse sentido, o conselho seguirá os ritos e adotará os procedimentos necessários para a devida investigação, como ocorre em toda denúncia sobre o exercício profissional. Assim, o Coren-SP ressalta a cautela necessária sejam tomadas as medidas corretas para a apuração dos fatos.”

Desde a divulgação da história, artistas e colegas de profissão de Klara tem se manifestado com mensagens de solidariedade.