Mariana Weickert conta qual sexo do próximo filho e diz que a família não tinha preferência

A apresentadora, que é mãe da menina Thereza, declarou sobre o próximo filho: “Vamos experimentar as duas formas de dar e receber amor”

Resumo da Notícia

  • A apresentadora Mariana Weickert revelou o sexo do seu próximo filho
  • Hoje ela é mãe da menina Theresa, de um ano de idade
 
A apresentadora Mariana Weickert tem de 37 anos de idade (Foto: reprodução / Instagram)

A apresentadora Mariana Weickert, de 37 anos de idade, cedeu uma entrevista para a revista Quem e revelou o sexo do seu próximo filho. Hoje ela é mãe da menina Theresa, de um ano de idade, e acreditava que teria mais uma filha.

-Publicidade-

Acontece que Mariana está gravida de um menino! Ela e o marido Arthur Ferraz ficaram muito felizes com a noticia. “Estou esperando um menininho! Juro que imaginei que fosse uma menina. Loucuras de mulher. Mas não tinha preferência. Apenas falava que se eu tivesse uma segunda menina agora, isso legitimaria a terceira gestação. Se fosse um menino, talvez ficaríamos neste casal”, revelou a apresentadora.

“Foi muito especial saber que vamos ter um casal. Vamos experimentar as duas formas de dar e receber amor” continuou. Thereza também ficou muito feliz ao saber que iria ganhar um irmão, Mariana conta que a menina sempre tenta falar com o futuro irmão.

-Publicidade-

“Ela sabe que na barriga da mamãe tem um irmãozinho. Às vezes, quer abrir meu umbigo para falar com ele. Ela pergunta se ele tem brinquedo. Não sei se tem noção ainda que vai ter que dividir com ele as coisas. Eu tento ir explicando isso, mas de um jeito mais natural, para não criar ansiedade. Falo que ele vai ser um grande presente na vida dela, um grande parceirinho. É uma sorte ter um irmão para dividir as alegrias, tristezas, fraquezas e dúvidas da vida” disse a mãe.

“Essa é a minha quarta gestação. Tive dois abortos. Um antes da Theresa e outra agora, antes de engravidar. Como já tinha perdido duas vezes e tive sangramento, quis me proteger. Dizem que a perda é normal até os três meses, mas isso deslegitima a dor. É um sentimento péssimo, um luto complicado porque além da tristeza, tem uma queda do pico hormonal, que mexe muito com a mulher! Então fiquei na retaguarda e vendo o que ia acontecer. Estava com uma ansiedade extrema, até que vi o céu azul e esse menininho” desabafou.

(Foto: reprodução / Instagram)

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!