Menino de 8 anos é hospitalizado após colegas colocarem escorpião na barriga dele

A vítima de bullying sofreu a ação por ser “muito gordinho”. O animal selvagem o picou na hora e ele foi levado às pressas para o hospital. Saiba como prevenir, combater e conscientizar o seu filho conta o bullying dentro e fora da sala de aula

Resumo da Notícia

  • Um grupo de estudantes decidiu colocar um escorpião na barriga de um colega de classe por ele ser "gordinho demais"
  • O menino de apenas 8 anos de idade acabou sendo hospitalizado
  • Saiba como prevenir, combater e conscientizar o seu filho conta o bullying dentro e fora da sala de aula

Um grupo de estudantes decidiu colocar um escorpião em cima da barriga de um colega de classe que consideravam “gordinho demais”. O menino de apenas 8 anos de idade acabou indo parar no hospital após o animal picá-lo.

-Publicidade-

O caso aconteceu na Argentina no último dia 15 de outubro, e foi divulgado à imprensa pelo taxista que levou a mãe e o menino machucado para o hospital. Segundo ele, a dupla estava completamente desesperada. Posteriormente, a mãe também conversou com um jornal local sobre o ocorrido.

Os colegas tiravam sarro do menino por causa do peso dele
Os colegas tiravam sarro do menino por causa do peso dele (Foto: Getty Images)

“O companheiro agarrou-o pela barriga e disse-lhe ‘fica gordinho’, ele levantou a camisa e colocou o animal e, imediatamente, ele sentiu a picada”, contou ela. “Ele não conseguiu reagir, ficou paralisado e, em poucos minutos, começou a vomitar”.

Médicos afirmam que o menino chegou no Hospital Pediátrico com sintomas típicos de picada de escorpião: aumento da pressão arterial, vômito e dor abdominal. A profissional de saúde que cuidou do atendimento da vítima, Cecília Angulo, contou que a vítima foi parar na UTI, mas que “conseguiu estabilizar”. “No fim de semana, ele evoluiu positivamente e foi por isso que recebeu alta”.

O menino passou 48 horas no hospital. Inicialmente, a instituição de ensino em que a vítima estava matriculada afirmou que esta foi apenas uma “brincadeira” da qual a criança “ficou com medo” – e negou que se tratava de bullying.

Como prevenir e conscientizar o meu filho contra bullying?

Uma parte ‘decepcionante’ da criação dos filhos é observar como eles podem ser cruéis e injustos com outras crianças – ainda mais quando as vítimas estão dentro das nossas casas. Essas interações com os colegas e amigos são importantes para o desenvolvimento social no geral, mas é importante agir se você notar algo de errado. Felizmente existem várias maneiras de abordar o problema – e essa é a melhor fase para mudar o comportamento de alguém.

Uma consequência da pandemia na vida das crianças foi a perda de parte da interação social. Como mãe ou pai, você pode achar que o comportamento do seu filho está estranho, mas a verdade é que ele não está em um ambiente bom para a socialização. Embora os encontros virtuais tenham ajudado com o contato entre os colegas da escola, a gente sabe – não é a mesma coisa. Então antes de continuar a lista pensando que seu filho pode ter algum problema, saiba que é normal que ele esteja mais retraído durante esse período.

Saiba como proteger o seu filho contra bullying
Saiba como proteger o seu filho contra bullying (Foto: Reprodução / GettyImages)

Muitas vezes os nossos filhos ainda não sabem bem o que significa ter um amigo; e nem o que é a amizade. É cada vez mais comum encontrar crianças que se aproximam de outras apenas por terem um gosto em comum, como “nós dois gostamos de Legos”. É seu papel perceber com quem seu filho está passando o tempo e como é a relação entre eles, se existem intimidação, hierarquia ou até violência. Conhecer crianças novas pode ser exatamente o que ele precisa para construir sua autoconfiança e aprender como é ter amigos de verdade.

Se você ainda está preocupado que seu filho esteja sofrendo bullying, saiba que a primeira atitude deve ser ensiná-lo a se expressar de maneira mais direta possível. É importante, porém, diferenciar o que é “ser objetivo” do que é “ser grosseiro”. Enquanto o primeiro é um elemento de defesa, o segundo pode piorar ainda mais a situação. Confira mais dicas clicando AQUI.