Neymar relembra infância difícil ao lado da família: “Não tinha praticamente nada”

O jogador falou sobre o passado e as amizades que leva até hoje, além de rebater algumas críticas sobre ajudas que dá

Resumo da Notícia

  • Neymar relembra infância difícil ao lado da família
  • O jogador falou sobre o passado e contou como sua vida mudou
  • Ele também comentou sobre amigos que tem desde pequeno
  • Neymar rebateu algumas críticas sobre ajudas que dá

A influenciadora digital e amiga pessoal do Neymar Jr., Bianca Coimbra, usou as redes sociais na última terça-feira, 9 de março, para compartilhar uma entrevista que ela fez com o jogador. Na conversa, o jogador abriu o jogo sobre o que viveu na infância e comentou a respeito de alguns amigos que nutre até hoje, desde aquela época.

-Publicidade-
Neymar relembra infância complicada (Foto: reprodução / Instagram @neymarjr)

 

“Eu não tinha praticamente nada. Morava na casa dos meus avós, em um quartinho pequeno junto com minha mãe, minha irmã e meu pai. Graças a Deus nunca passei fome, mas óbvio que faltava aquele ‘a mais’… aquela bolacha recheada, aquele brinquedinho. Ia ao mercado com os pais fazer as compras, você pedia e não podiam dar, o dinheiro não dava. Então me faltou isso”, começou relembrando.

O jogador seguiu contando a respeito dos esforços dos pais para conseguir sustentar a família. “Eu não tinha noção do que faltava em casa, e meus pais se viravam. Meu pai ia vender cachorro-quente, ia pra feira do rolo trocar coisas peças antigas pra tentar o dinheiro do mês, das compras e tudo”, disse.

Ele continuou falando sobre a mudança radical que o futebol trouxe à vida dele. “Eu fui pra outro extremo. Pude realizar praticamente todos os meus sonhos, realizar os sonhos da minha família, os sonhos dos meus amigos. Pude cuidar de cada um, das pessoas que me ajudaram a chegar até aqui. Eu não cheguei aqui sozinho e eu sei disso. Óbvio que eu tenho talento, mas acho que não é só o talento que te faz chegar onde você quer, tem muito mais coisas envolvidas nisso”, disse.

Neymar também falou sobre os amigos que tinha desde àquela época e continua em contato até hoje, comentando a respeito de algumas críticas que recebe por ajudá-los.  “Eu acho engraçado, porque a galera fala muito ‘se eu ficar rico vou ajudar a minha família, meus amigos e tudo mais’, mas dificilmente você vê alguém fazendo. E quando a pessoa faz ela é criticada e os amigos que estão ali são criticados sabe, eu não entendo isso. Eu acho lindo quando vejo uma pessoa que alcançou um sucesso muito grande e levando junto as pessoas que estão ali desde o começo”, contou.

“Às vezes eu fico preocupado com meus amigos de estarem escutando isso. É chato sabe, desmerecem o que eles fazem. Como se eles não fossem capazes de fazer o que eles podem fazer e fazem, de ganhar o dinheiro deles, enfim… Mas, ao mesmo tempo, eu fico muito feliz de ajudar meus amigos diretamente ou indiretamente”, completou ele.

Ele finalizou falando daquilo que mais o faz feliz: a família e amigos. : “Não é porque eu tenho dinheiro que meus amigos estão aqui, eu conheço eles desde quando eu não tinha nada. Isso é coisa que me preenche, é estar com eles. É ver meus amigos sorrindo, minha família sorrindo, ver meu filho feliz. Essas coisas me preenchem”, finalizou.