Professor é investigado por mandar “nude” em grupo com alunos do 7º ano

A mãe de uma das alunas registoru um boletim de ocorrência na última quinta-feira, 15 de outubro. O homem disse se tratar de um erro que pode ser usadao para “discussão sobre o tema”

Resumo da Notícia

  • Um professor da escola estadual de Campinas, cidade de São Paulo, está sendo investigado após enviar um “nude” no grupo de WhatsApp da turma do 7º ano do Ensino Fundamenta
  • O caso aconteceu na última quinta-feira, 15 de outubro, e causou indignação entre os pais das crianças
  • Um boletim de ocorrência foi registrado na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher por uma das mães e o profissional será investigado por divulgar pornografia a crianças e adolescentes

Um professor da escola estadual de Campinas, cidade de São Paulo, está sendo investigado após enviar um “nude” no grupo de WhatsApp da turma do 7º ano do Ensino Fundamental. O caso aconteceu na última quinta-feira, 15 de outubro, e causou indignação entre os pais das crianças, que alegaram que os filhos estão “em choque”.

-Publicidade-
A foto enviada para os alunos (Foto: Divulgacao)

Logo pela manhã, às 7h45, o professor enviou algumas mensagens fazendo referência ao naturismo, prática onde os participantes vivem nus na maior parte do tempo. Alguns minutos depois, enviou uma foto onde aparece sentado em uma cama, totalmente pelado. Em seguida, ainda mandou: “Bom dia, pelados. Com achocolatado gelado e corpo pelado. Ótimo dia de chuva a todos. Beijos, pelados”.

Mãe denunciou o caso

Um boletim de ocorrência foi registrado na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher por uma das mães, e o profissional será investigado por divulgar pornografia a crianças e adolescentes. Uma das mães deu uma entrevista a UOL e contou que a filha ficou com vergonha após receber a imagem, entregando o celular para a familiar.

-Publicidade-

“Minha filha veio correndo falar comigo e mostrou a foto. Ela ficou sem reação, com muita vergonha. Eu peguei o celular dela e saí do grupo na hora”, disse a mãe, que quis ter a identidade preservada. No mesmo grupo, vários estudantes resolveram sair depois de verem a cena.

O caso aconteceu em Campinas (Foto: Getty Images)

Professor se defende

Em resposta a UOL, o professor de artes, que também não teve o nome divulgado, se defendeu e disse que o acontecimento é uma oportunidade para debater o assunto. “Nada ocorre de maneira aleatória. Na arte, sempre existiu o nu. Artistas, vários, já postaram fotos. Existem programas com nu na TV. E ainda assim, existe um preconceito generalizado sobre o tema, assim como contra mulheres, raça, religião. Assim, quem sabe, não possamos tentar minimizar essa história. Apenas cometi um erro que até pode servir para uma discussão sobre o tema”, disse.

-Publicidade-