Tia-avó de Henry Borel se pronuncia antes do julgamento pela morte do menino

A primeira audiência sobre o caso ocorreu nesta quarta-feira, 6 de outubro, na qual os acusados são Jairinho e a esposa e mãe de Henry, Monique Medeiros

Resumo da Notícia

  • A tia-avó de Henry se pronunciou antes da primeira audiência sobre o caso
  • Jairinho e a esposa e mãe do menino, Monique Medeiros, são acusados de assassinato
  • A audiência acontece nesta quarta-feira, 6 de outubro

O julgamento pela morte de Henry Borel acontece nesta quarta-feira, 6 de outubro. Monique Medeiros e Jairinho são acusados de assassinar o menino de 4 anos em março deste ano. O casal segue em custódia desde abril e, sobre a audiência, Rute Rodrigues – tia-avó do menino – se pronunciou.

-Publicidade-
Rute se pronunciou sobre o julgamento
Rute se pronunciou sobre o julgamento (Foto: Reprodução/ Metrópoles/ Instagram)

“Peço a justiça também de Deus e desejo que esse casal se arrependa do que fez. Agora, queremos a sentença”. Rute é parente de Henry por parte do pai da criança, Leniel Borel. Além dela, ele inclusive desabafou sobre o momento difícil que enfrentará na frente da ex-esposa e mãe de seu filho.

Dia das Crianças

O Dia das Crianças está chegando e se você ainda não encontrou o presente perfeito para o seu filho, a Pais&Filhos fez uma seleção especial de produtos no site da Amazon para você se inspirar, tem opções para todos os gostos e bolsos também. Dá uma olhada AQUI e arrase na escolha!

“Hoje começa a etapa de saber o que aconteceu com meu filhinho. Tenho muita coisa para acrescentar, espero que as testemunhas apareçam”, disse ele. Leniel já está no Rio de Janeiro para prestar depoimento. “É muito triste ficar frente a frente com a Monique [Medeiros, mãe de Henry]. Não queria, vai ser muito difícil para mim. Mas o importante é que a Justiça seja feita. Quero saber o que aconteceu entre 19h30 e 3h”.

Leniel também desabafou
Leniel também desabafou
(Foto: Reprodução/ Instagram)

Serão, ao todo, 12 testemunhas de acusação. Além do pai de Henry Borel, estará neste time também a babá que trabalhava na casa de Monique e Jairinho – que já afirmou que a mãe da criança tinha ciência das agressões que ele sofria do padrasto. Leniel envivou ainda um vídeo para o portal Metrópoles, no qual se pronuncia sobre a situação. Confira abaixo.

A investigação

O promotor de Justiça Marcos Kac, responsável pelas investigações do caso Henry Borel, disse nesta sexta-feira, 9 de abril, em entrevista ao UOL, que o desfecho das apurações deve acontecer entre 10 a 15 dias. “Acredito que investigação está muito bem conduzida, sendo feita com total isenção e imparcialidade. O MP está acompanhando desde o primeiro minuto (…). Posso afirmar que atividade está sendo desenvolvida da melhor forma. Acredito que em mais uma semana, 10 ou 15 dias, a gente possa ter o desfecho da investigação”, disse ele.

Monique Medeiros e Jairinho são acusados de assassinar o menino
Monique Medeiros e Jairinho são acusados de assassinar o menino (Foto: Reprodução/TV Record)

Ainda segundo o que ele falou, os policiais levaram como prova as mensagens trocadas entre a mãe do garoto e a babá, além das lesões que Henry sofreu, que atingiram rins, pulmão e cabeça. “Temos lesões externas praticadas por dedos quando você segura pessoas branquinhas. Deixa marca roxeada”, pontuou.