Gravidez

Depressão pós-parto: medicamento que promete melhora em 2 dias é aprovado

O remédio começará a ser distribuído no segundo semestre deste ano

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

O medicamento já foi aprovado (Foto: Getty Images)

Um remédio que pode aliviar o sintomas da depressão pós-parto, finalmente já está em fase de testes. No mês passado, falamos sobre um laboratório que estaria desenvolvendo uma medicação que promete diminuir ou até acabar com os sintomas em três dias.

Antes de ser aprovado pela agência americana, para lidar com a depressão, a mãe contava apenas com o acompanhamento psicológico e anti depressivos padrão. Agora que, o  Zulresso está sendo vendido pela Sage Therapeutics, as mães podem achar uma alternativa.

O Zulresso, será aplicado da mesma forma que foi testado: em um ambiente hospitalar via venosa por 60 horas. A diretora do Programa Perinatal de Psiquiatria do Centro de Transtornos do Humor da Mulher da UNC Dra. Samantha Meltzer Brody, e principal pesquisadora dos testes clínicos do Zulresso, elogiou o medicamento: “O potencial para reduzir rapidamente os sintomas nesta desordem crítica é um marco estimulante na saúde mental das mulheres.”

Uma mãe, de dois, Stephanie Hathaway, que estava participando da fase de testes falou a CNN: “Optei pelo tratamento depois que minha saúde mental teve uma reviravolta após o nascimento do segundo filho. Foi uma infusão de 60 horas e nas primeiras 12 a 18 horas senti a maior diferença.”

Stephanie falou sobre os sintomas que teve: “Nas duas primeiras semanas, depois da gravidez, eu estava chorando demais… depois disso, tive pensamentos intrusivos. Do tipo: ‘Sua filha merece uma mãe melhor’ e ‘Seu marido merece uma esposa melhor’.”

O remédio já foi aprovado e estará disponível nos mercados americanos partir de Julho e o presidente da Sage, indústria responsável, disse que: “Acreditamos que Zulresso irá abordar uma necessidade importante para a saúde mental das mulheres. O Zulresso será um catalisador para iniciar um novo diálogo enfatizando a importância da saúde mental das mulheres e a importância de diagnosticar e tratar a DPP.”

O preço do remédio ainda é um problema e custará por volta de 20 ou 30 mil dólares.

Leia também:

Depressão pós-parto: por que você não deve cuidar só do seu bebê depois do nascimento

Mãe sofre de depressão pós-parto e recebe ajuda da prima: “Não conseguia amar minha filha” 

Entenda a diferença entre Baby Blues e depressão pós-parto?