Hemorroida no pós-parto: entenda por que muitas mulheres sofrem com o problema e saiba como tratar

O problema afeta aproximadamente 20% das gestantes. Saiba por que ele acontece e veja dicas para amenizar o desconforto

Resumo da Notícia

  • Cerca de 20% das mães de primeira viagem passam pelo problema, que causa desconforto e sangramento por conta das veias inchadas e inflamadas no ânus ou reto
  • A hemorroida acontece por conta da tensão sofrida pela mulher na hora do parto
  • Os sintomas incluem inchaço, desconforto, comichão ou, nos casos mais graves, dor aguda ou sangramento ao fazer cocô

Se você acha que após o seu filho nascer você dirá adeus às dores, a gente está aqui para te informar que na verdade não será bem assim. Calma! O momento do pós-parto é incrível, já que você finalmente consegue ter seu bebê no colo, mas, infelizmente, você pode sofrer com hemorroidas nessa fase.

-Publicidade-
A hemorroida acontece por conta da tensão sofrida pela mulher na hora do parto (Foto: Shutterstock)

Mesmo se você teve sorte o suficiente para escapar da hemorroida enquanto estava grávida, essa condição pode aparecer mesmo depois do parto. Cerca de 20% das mães de primeira viagem passam por isso. A hemorroida, doença que causa desconforto e sangramento por conta das veias inchadas e inflamadas no ânus ou reto, acontece por conta da tensão sofrida pela mulher na hora do parto. Os sintomas incluem inchaço, desconforto, comichão ou, nos casos mais graves, dor aguda ou sangramento ao fazer cocô.

Por que a hemorroida aparece na gravidez e pós-parto?

Uma das causas mais comuns para a dilatação das veias anorretais, que são localizadas na região do ânus, é a gravidez. Apesar de ser mais comum nos últimos três meses da gestação, é normal que as mulheres tenham o problema em diferentes momentos da gravidez e até mesmo no pós-parto.

No caso das mães, o problema é causado pelo aumento do volume do útero, que acaba comprimindo os vasos sanguíneos da região pélvica. As hemorroidas podem se agravar pela constipação intestinal, que é a diminuição dos movimentos do intestino, deixando as fezes secas e causando dor, edemas e sangramento.

O problema é causado pelo aumento do volume do útero, que acaba comprimindo os vasos sanguíneos da região pélvica (Foto: Getty Images)

“É comum em grávidas devido a um aumento da pressão abdominal. Quem tem problemas de constipação, o frequente ato de fazer força demasiada para conseguir ir ao banheiro associado à hereditariedade acaba provocando o surgimento da doença hemorroidária”,  explica o coloproctologista Marcos Hyppolito.

Como evitar as hemorroidas?

Tratamentos e almofadas podem acalmar as dores, mas você também deve aumentar a quantidade de fibra (feijão, farelo e cereais integrais) que você consome, além de beber muita água e tomar probióticos. Isso ajudará as fezes a se moverem de forma mais suave, facilitando a pressão da área. Alguns suplementos de fibra e amaciadores de fezes também podem funcionar bem. Mas se as hemorroidas persistirem por mais de 2 semanas, consulte o seu médico.