Bebês

Como fazer o bebê dormir a noite toda? 10 dicas de ouro para colocar o sono do seu filho em dia

Reunimos aqui as principais recomendações de consultores do sono que realmente funcionam na hora de colocar o bebê para dormir

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

Uma boa noite de sono é essencial na vida do bebê, pois ajuda no desenvolvimento físico e mental (Foto: Getty Images)

Os primeiros dias com o bebê em casa são repletos de descobertas e envolvem a adaptação à nova realidade e os (muitos) cuidados com o recém-nascido. E um dos principais motivos de cansaço dos pais nessa fase é a falta de sono. São 3 horas da manhã e o bebê ainda está acordado, chorando e você não sabe mais o que fazer. Tirá-lo do berço e balançar? Deixá-lo chorar e apenas dar aquela conferida para ver que está tudo bem? AmamentarSe você conseguiu visualizar a cena, chegou à matéria certa. E só para te confortar: essa situação é muito mais comum do que você imagina. Mas fique tranquila que vamos te ajudar: existem algumas dicas e truques para fazer o bebê dormir bem a noite toda. 

Antes de tudo, é importante saber que dormir “a noite inteira” para os bebês significa, no máximo, 6 horas de sono, e isso vai acontecer quando eles já tiverem alguns meses de vida. Recém-nascidos não têm um sono contínuo porque precisam se alimentar a cada 3 horas, mais ou menos. Com 3 meses, é perfeitamente possível que o o bebê esteja dormindo como um anjo e você poderá dar adeus às olheiras. Consultamos especialistas de sono para ajudar você e seu bebê a terem uma ótima noite de sono:

Sem dormir no colo

Nas primeiras semanas, o bebê costuma dormir logo depois de arrotar, o que implica em quase sempre adormecer no colo. Mas é preciso ir mudando essa prática aos poucos. O bebê que adormece no colo espera acordar no colo. O sono é formado por ciclos, que podem durar em média 60 minutos. Se o bebê dormir no colo, quando estiver passando de um ciclo para o outro, pode se assustar ao reparar que não está no mesmo lugar onde adormeceu. Esse é um dos motivos dos bebês acordarem tanto à noite. Então, nada de ficar com a criança no colo até que ela caia no sono. É muito importante que você coloque-a para dormir no berço ainda acordada. A gente sabe que não é fácil, mas isso também evita que seu filho se acostume a dormir apenas com a mãe ou o pai ao lado.

O sono diurno é fundamental para o bebê conseguir dormir bem à noite (Foto: iStock)

As sonecas são fundamentais

O sono diurno leva a um melhor sono noturno. Uma criança cansada muitas vezes não consegue dormir direito –  o bebê pode se sentir superestimulado, fazendo com que chore em vez de dormir. Anote aí: bebês com menos de 6 meses precisam de quatro a cinco sonecas por dia, enquanto os mais velhos precisam de duas a três. Mas lembre-se que cada criança tem um jeito de tirar as sonecas e isso pode mudar ao longo do tempo. Se antes o bebê tirava só dois cochilos curtos e agora dorme três ou quatro vezes por 45 minutos, não se preocupe e siga o estilo dele. No geral, as sonecas ocorrem em quatro momentos (uma ao acordar, outra antes do almoço, a seguinte depois do almoço e a última ao final da tarde) e vão diminuindo até que reste apenas a depois do almoço que dura em média 60 minutos. 

Evite as comparações

Cada bebê é de um jeito. A quantidade de horas de sono varia de organismo para organismo: os bebês que dormem pouco vão dormir pouco a vida toda. E claro, as sonecas vão depender também de como foi o dia, agitado ou mais tranquilo. Por isso, se a filha da sua amiga dormia muito mais que a sua, ou se a sua mãe conta que você dormia a noite toda, ao contrário do seu bebê, não entre em pânico. 

Confira a média de horas que um bebê costuma dormir no total por dia:

3 meses: por volta de 15 horas

6 meses: por volta de 14 horas

9 meses: por volta de 14 horas

12 meses: por volta de 13 horas

18 meses: por volta de 13 horas e meia

24 meses: por volta de 13 horas

Estabelecer uma rotina de sono faz toda a diferença na vida do bebê (Foto: iStock)

Crie uma rotina com seu filho

Estabelecer uma rotina de sono faz toda a diferença na vida do bebê (e da família), além de dar segurança, conforto e confiança à criança e garantir um descanso saudável. A partir da sexta semana, o bebê já está consegue a entender como a rotina. Ainda que ele não durma a noite toda, consegue saber que existe um horário “oficial” para dormir. Manter um ritual do sono significa fazer, dia após dia, a mesma coisa na hora de colocar seu filho para dormir. O certo é adaptar o bebê à sua rotina, e não o contrário.

Devemos respeitar o relógio biológico das crianças, claro, mas é possível adotar algumas estratégias para que ela vá se encaixando aos poucos nos horários da família. Você pode diminuir as luzes de 30 minutos a uma hora antes de colocar seu filho para dormir – isso ajuda a reduzir os níveis de cortisol. Em seguida, dê um banho no bebê e a última refeição do dia, seguido por uma história para dormir e uma música calma, por exemplo. Na hora de colocar seu filho no berço, procure não fazer brincadeiras agitadas e se certifique de que as condições estão adequadas para o bebê dormir, como temperatura certa e fralda limpa. A massagem é uma boa opção para induzir o sono, além de ajudar nas cólicas. Luminárias com lâmpadas azuis também podem contribuir para um sono tranquilo.

Não deixe o bebê acordado até tarde

Alguns pais mantêm seus filhos acordados até tarde da noite para aproveitar o tempo junto, mas isso pode acabar com a rotina de sono biológico do bebê. Quando a criança dorme tarde, fica cansada demais. A partir daí, eles levam mais tempo para adormecer e acordam com mais frequência. Para um bebê de 3 a 6 meses, a hora ideal para dormir é bem cedo – tente não passar das 19h. Uma dica é levar em consideração que o bebê tem um intervalo de cerca de três horas entre seus cochilos. Nesses casos, a qualidade de tempo passado com o bebê é melhor do que quantidade. Seu filho vai aproveitar muito mais aquela meia hora de leitura ou brincadeira do que passar horas acordado enquanto você faz as tarefas de casa. 

O recém-nascido precisa dormir cedo para descansar melhor (Foto: iStock)

Acompanhe as refeições

Sabia que ter refeições regulares ajuda na hora de dormir? Um bebê que se alimenta bem durante o dia, te dará a certeza de que ele pode dormir à noite sem precisar mamar ou tomar uma mamadeira. Se você ainda amamenta, fique de olho para conseguir diferenciar quando seu filho passa a fazer seu seio de chupeta e procure alternativas.

Não tenha medo do choro

Claro que você sempre vai querer confortar seu filho quando ele choramingar. E nos primeiros 6 meses é isso que devemos fazer mesmo, para que o bebê saiba que está amparado e se sinta mais seguro. Mas conforme fica mais velho, seu filho descobre que pode usar as lágrimas como aliadas nessa hora. Por isso, é importante entender porque o bebê está chorando. Cheque os itens: ele está com fome? Com sede? Molhado? Doente? Se está apenas chorando porque você saiu do lado dele, tente esta técnica: ao deixar o quarto, volte em cinco minutos e, se o bebê ainda estiver chorando, certifique-se de que ele está realmente bem. Faça isso até que ele durma e, nas próximas noites, aumente o intervalo de tempo.

Muita calma nessa hora

Nem todo som que seu bebê faz à noite significa que ele precisa de colo ou ser alimentado. Os suspiros e gemidos podem significar que ele está apenas se acomodando durante o sono – e mexer no bebê pode piorar o problema. “Depois que o bebê passa dos 4 meses costumamos ensinar aos pais que respirem e tenham calma antes de decidirem entrar no quarto e pegar o bebê”, conta Jennifer Waldburger, cofundadora do Sleepy Planet, um serviço de treinamento de sono em Los Angeles. Ou seja, antes de tomar alguma atitude, dê uma olhadinha na babá eletrônica para ter certeza de que seu filho está bem ou ainda com os olhos abertos. Se ele estiver chorando por causa de uma dor ou desconforto real, você saberá pelo volume do choro, que aumentará em vez de se acalmar.

Descubra o que funciona melhor para o seu filho na hora de evitar o choro e as cólicas (Foto: iStock)

Entendendo a cólica

Nos três primeiros meses, muitos bebês têm cólicas, acompanhadas de uma crise de choro que parece não ter fim e costuma ser mais alto e estridente do que o normal. Ele ainda pode seguir a Regra dos Três: dura três horas por dia, três dias por semana, por três semanas. Perceba os sinais de dores físicas, como a flexão das pernas e a contração do abdômen – eles ajudam a identificar se é ou não é cólica. É muito importante também investigar se o bebê não tem nenhum tipo de alergia ou intolerância a algum alimento que pode ser transmitido através do leite materno. Se este não é o caso, temos boas notícias: a cólica costuma sumir no terceiro mês de vida do bebê. Mas enquanto isto não acontece, a principal dica é descobrir o que realmente tranquiliza o seu filho. Há bebês que se acalmam ao ouvir uma música, por exemplo, ou com o barulho de um ventilador — o negócio é descobrir o que funciona melhor para o seu filho.

Não duvide de você mesma

Não é egoísmo da sua parte querer dormir mais. Então, não se sinta culpada e acredite que ensinar seu bebê a dormir por longos períodos à noite é bom para ele também. Além disso, quando você estiver descansada, tudo será melhor para você e o seu filho. Uma mãe tranquila, feliz e com o sono em dia, resultará em um bebê feliz e tranquilo também!

Consultoria: Renata Soifer Kraiser, mãe de Nicole e Laura, autora do livro “O sono do meu bebê”; Gustavo Moreira, pediatra e pesquisador  do Instituto do Sono, filho de Marília e Cláudio; Carlos Augusto Takeuchi, pai de João Pedro, Luis Felipe e Marco Antonio, neuropediatra do Hospital Infantil Sabará.

Leia também:

10 coisas que você não sabia sobre o sono do seu filho

Não é sonho! 3 dicas para fazer seu bebê dormir a noite inteira

10 dicas para colocar em ordem o sono das crianças