Notícias

Mãe toma atitude após ouvir que o filho com doença rara não queria mais viver e história tem final feliz

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

A doença afeta 99% do corpo do menino (Foto: reprodução/Daily Mail)

Enfrentar uma doença não é fácil para ninguém, ainda mais para uma criança e ao ver o filho sofrendo por conta de uma psoríase, o filho de Natalia Pilat, mesmo com apenas nove anos. pensou em desistir da vida. E ao ver o filho desse jeito, a mãe ucraniana resolveu tomar uma atitude desesperada.

Vadym Demedyuk tem nove anos e 99% do corpo afetado pela doença de pele que faz com que o corpo dele seja coberto por uma placa de feridas que se rompem mesmo com os mínimos movimentos. Por conta disso, o garoto sente muita dor e precisa ficar muito tempo de cama.

A família tentou uma série de tratamentos, viajou por toda Ucrânia atrás de médicos que pudessem ajudar o garoto, mas os profissionais de lá apenas desistiram do caso de Vadym. Isso só deixou o menino mais desmotivado, foi quando ele virou para a mãe e disse: “Mãe, eu prefiro morrer a viver assim”.

Segundo o jornal Daily Mail, ele já havia passado por um tratamento de seis anos que não resolveu em nada a dor do menino. “A pele seca e cai dos pés dele deixando feridas horríveis. Ele muitas vezes não consegue andar devido à doença e precisa ficar na cama por semanas. Cada movimento causa dor insuportável”, desabafou Natalia.

“Tentamos diferentes hospitais e clínicas com médicos dizendo ‘este é um dos casos mais extremos que eles já viram’. Toda vez, após uma série de tratamentos diferentes, os médicos desistiam e diziam ‘não podemos ajudar'”, continua.

E depois de fazer um depoimento sobre o tratamento do menino, eles conheceram a Marta Levchenko, ela descobriu um tratamento especial em Israel. “Os médicos israelenses prometem aliviar a condição de Vadym e dizem que ele poderá ir à escola e viver uma vida normal”, conta Marta.

E aí começou a luta para conseguir arrecadar 50 mil libras, aproximadamente 245 mil reais para conseguir levar o garoto até Israel, a boa notícia é que depois que o depoimento de Natalia sobre a atitude de Vadym viralizou e as pessoas conseguiram ajudar a família. Eles arrecadaram todo o dinheiro necessário e já já, o menino deve estar a caminho do país.

Agora, ele vai se tratar no Israel (Foto: reprodução/Daily Mail)

Leia também: 

Psoríase: conheça a doença de pele que pode causar depressão e ansiedade

Impetigo: a infecção de pele em crianças altamente contagiosa que você precisa conhecer

Inclusão: Avô com vitiligo cria bonecos representativos de crochê

Fique por dentro do conteúdo do Youtube da Pais&Filhos: