Bebês

Bebê nasce de útero transplantado de mulher falecida e caso raro é comemorado pelos médicos

O caso faz parte de um estudo

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Ela nasceu dia 9 de julho (Foto: reprodução/Cleveland Clinic)

Os avanços da medicina têm possibilitado grandes inovações no universo da saúde. A mais recente delas foi confirmada nos Estados Unidos. Uma bebê nasceu do útero doado de uma mulher já falecida. O caso aconteceu na Cleveland Clinic e foi motivo de comemoração entre os médicos.

Este tipo de transplante está em fase de tese e já envolveu 10 mulheres com infertilidade uterina para que elas conseguissem engravidar por meio da fertilização in vitro. “É importante lembrar que ainda é uma pesquisa, mas é empolgante ver quais opções podem ser viáveis para essas mulheres no futuro“, contou a especialista Uma Perni, que faz parte do time de cuidado materno ao portal do Hospital.

O transplante ocorreu em 2017 para uma mulher por volta de 30 anos e, em 2018, ela engravidou com uso da técnica de reprodução assistida. A menina nasceu via parto cesárea no dia 9 de julho. Confira a chegada da bebê:

 

Desde o início da pesquisa, cinco transplantes de úteros foram feitos, sendo três bem sucedidos (incluindo este). No momento, o Hospital informou que duas mulheres estão aguardando para receberem a transferência de embriões e já há muitas outras candidatas esperando para o procedimento.

“Por meio desta pesquisa, nós queremos tornar esses eventos extraordinários em comuns para as mulheres que escolherem essa opção”, comentou o cirurgião Andreas Tzakis ao portal da Cleveland Clinic. O médico aproveitou para agradecer a generosidade dos doadores: “Isso permitiu que o sonho de outro paciente se realizasse“.

Embora o caso seja raro e o feito seja grande, essa não foi a primeira vez que uma criança veio ao mundo através de um útero transplantado de uma doadora já falecida. A primeira vez que isso aconteceu foi no Brasil. O Hospital das Clínicas da USP em São Paulo foi o pioneiro deste procedimento resultando no nascimento de um bebê em dezembro de 2017.

Leia também: