Por que as matérias da escola não ficam na cabeça do seu filho igual às músicas?

Por que seu filho sabe quem foi encontrada no Tinder, mesmo sem conhecer o aplicativo, mas não guarda as matérias aprendidas nas aulas?

Por que as músicas grudam e a matéria não? (iStock)

Roberta e Taís Bento são mãe e filha, embaixadoras da Pais&Filhos, e fundadoras do site SOS Educação. Dessa vez, elas vieram falar sobre um problema muito comum: como fazer seu filho aprender a matéria da escola como ele aprende as músicas-chicletes.

-Publicidade-

Você já se pegou pensando em por que certas músicas grudam tanto na cabeça de nossos filhos, porém a matéria da escola não entra de jeito nenhum?

Pois saiba que por trás dessa resposta está uma ótima dica para ajudar seu filho nos estudos: existem dois fatores que fazem nosso cérebro guardar mais uma informação do que outra e, sabendo disso, podemos usá-los a nosso favor, para que nossos filhos tenham na ponta da língua o conteúdo escolar, assim como têm trechos de propagandas ou refrões de músicas-chiclete.

-Publicidade-

O primeiro fator é a repetição. Qualquer informação que vemos pelo primeira vez é guardada no cérebro em formato de rascunho. Somente depois de retomar aquele conteúdo – seja com a lição de casa, a leitura de um livro ou assistir a um vídeo relacionado ao assunto – e ter algumas noites de sono, a informação deixa de ser um rascunho para se transformar em um recurso da memória.

Aí sim fica guardada e organizada no cérebro para sempre. Então aí vai a dica para que o conteúdo da escola fique tão grudado na memória quanto o próximo hit de carnaval!

1. A lição de casa é fundamental para o processo de aprendizagem;

2. Frequência é um ingrediente essencial para o aprendizado. Estudar um pouquinho a cada dia vale muito mais do que passar longos períodos de tempo nos estudos, com matéria acumulada;

3. Essa “retomada” do conteúdo não precisa ser necessariamente “sentar para estudar”.

Mesmo na Educação Infantil, etapa em que as tarefas para casa são menos constantes, é possível aplicar essa teoria. Que tal levar seu filho ao supermercado e explorar o preço dos produtos para ter contato com matemática? Ou então, propor um desafio durante percursos de carro pra ver quem acha primeiro formas geométricas? Ou uma cor? Ou uma letra nas placas dos carros?

Inserir o conteúdo no dia a dia da família é a forma mais poderosa de garantir que ele realmente seja retomado e armazenado na memória. A eficácia desse tipo de atividade é tão grande porque além de envolver a repetição, ela também traz o segundo motivo que nos faz guardar um conteúdo na memória: estado de humor positivo.

Propagandas engraçadas e músicas divertidas são armazenadas no cérebro com muito mais facilidade. O processo de aprendizagem envolve 98% de hormônios e somente 2% de neurônios, logo, o estado de humor que seu filho tem na hora da tarefa para casa ou em sala de aula, tem um impacto enorme no processo de aprendizagem.

Que tal aproveitar o clima divertido do carnaval como tema para retornar conteúdos que precisam ser revisados?

Leia também:

Educação é um direito! Aprenda como exigir um desenvolvimento escolar de qualidade para o seu filho

Entenda a importância da parceria entre você e a escola

Preguiça de estudar? Aqui não! Dá para ensinar o filho a mudar isso, sim

    -Publicidade-