Criança

Sarampo: 4 milhões de crianças ainda não foram vacinadas

A Campanha termina nesta sexta-feira (31). Você já vacinou seu filho?

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Campanha de Vacinação contra o Sarampo vai até o dia 31 de agosto. Foto: iStock)

(Campanha de Vacinação contra o Sarampo vai até o dia 31 de agosto. Foto: iStock)

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite termina nesta sexta-feira (31). Já comentamos aqui que as crianças com com idade entre 1 ano e menores de 5 anos precisam ser vacinadas, por fazerem parte do grupo de risco, mesmo que já tenham as duas doses da vacina. De acordo com o Ministério da Saúde 4, 1 milhões de crianças ainda precisam ser imunizadas pela vacina.

Segundo o órgão, até a última sexta-feira (24), 62% do público-alvo havia sido vacinado. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) aplicaram mais de 14 milhões de doses, informou o jornal Hoje em Dia. A meta do governo federal continua sendo vacinar 95% das 11, 2 milhões de crianças nesta faixa-etária para barrar a circulação da doença.

Uma dúvida comum entre os pais, talvez tenha passado pela sua cabeça, é se o filho pode tomar uma terceira dose da vacina. Desta vez, a vacinação é feita de maneira indiscriminada, ou seja, a resposta é sim! Mesmo que a criança já esteja com a carteira de vacinação completa pode receber mais um reforço!

No caso específico da poliomielite, se o seu filho não tomou nenhuma dose irá receber a vacina injetável, mas caso ele já tenha receberá apelas a gotinha. Para o sarampo, todas as únicas crianças que não podem receber mais uma dose da tríplice viral são aquelas que tomaram a vacina nos últimos 30 dias. Para as demais, está liberado!

Segundo o jornal Hoje em Dia, os estados com menor cobertura são Rio de Janeiro, com 40,15% para pólio e 41,45% para sarampo, e Roraima, que tem 44,61% para pólio e 41,09% para sarampo. Já os estados com melhor cobertura são Amapá e Rondônia com quase 90% das crianças vacinadas. Você já vacinou seu filho? Saúde em primeiro lugar!

Restou dúvida?

De acordo com Isabela Garrido, assessora médica em imunização do Fleury Medicina e Saúde, filha de Maria e Sérgio, é preciso duas doses da vacina para estar completamente protegido contra a doença. O que acontece no setor público é a primeira dose ser dada aos 12 meses de vida, com a versão da tríplice viral, e a segunda, aos 15 meses, com a tetraviral. Isso vale para o ano inteiro.

Entretanto, com os surtos do sarampo em alguns estados brasileiros, o governo resolveu convocar a campanha para aumentar a cobertura da vacina e barrar a contaminação. E não tem problema se o seu filho já está vacinado, durante a campanha, ele poderá receber uma terceira dose da vacina para assegurar a proteção. Quanto mais, melhor!

O Ministério da Saúde também disponibiliza duas doses da vacina para as pessoas até 29 anos e uma dose para o grupo de 30 a 49 anos. Se você não está em dia com a caderneta de vacinação, pode procurar o posto de saúde mais próximo a sua casa.

E não esquece que a injeção é contraindicada para gestantespessoas com baixa imunidade (causada por alguma doença ou medicação) e crianças expostas ou infectadas pelo vírus HIV. Se surgiu alguma dúvida sobre qual grupo você e seu filho se encaixam, converse com o médico da família.

Por que se vacinar?

Essa é uma notícia muito triste para a gente, porque desde 2016 o sarampo era considerado erradicado no Brasil. Mas entre 1˚ de janeiro e 23 de maio deste ano, foram registrados 995 casos da doença no país, com um surto nos estados de Amazonas e Roraima, os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Isabela explicou que os pesquisadores estão dando para a volta do sarampo no Brasil é pelo fluxo de pessoas que estão imigrando da Venezuela para o Brasil, trazendo o vírus com eles. “Sarampo é uma doença altamente contagiosa, transmitida por gotículas de saliva”, explica Isabela.

A especialista comentou com a gente que principal maneira de prevenção é através da vacina. Alguns movimentos de mães que decidem não vacinar as crianças são preocupantes para os médicos que entendem que a vacinação é a maneira mais eficaz de proteger as crianças de vírus como o do sarampo. “Qualquer não cumprimento rigoroso do calendário vacinal favorece a proliferação da doença”, alerta.

Quais os sintomas?

A fase inicial lembra um resfriado. A criança pode apresentar febre, coriza, tosse e até conjuntivite. “É característico que a partir do quarto dia o corpo mancha de vermelho, começando pela cabeça”, exemplifica Isabela. 30% das pessoas infectadas evolui para outras doenças mais sérias como a pneumonia. Não há uma medicação específica para tratar o vírus, o que dificulta a recuperação.

A Campanha do Ministério da Saúde começa no próximo mês, agosto, contra poliomelite e sarampo. Fique de olho no site portalms.saude.gov.br para mais informações. Confie nas vacinas, elas irão proteger seu filho. Uma vez com as duas doses ele estará imune ao sarampo.

Assista ao vídeo da Campanha:

Leia também:

7 respostas sobre a vacinação contra polio e sarampo

Sarampo: porque você precisa se preocupar

Sarampo: quem precisa se vacinar contra a doença?