Ana Hickmann toma decisão sobre nova gravidez com Alexandre Correa

A apresentadora, durante uma live com Thais Fersoza, falou sobre os planos de aumentar a família e como a experiência foi afetada com a pandemia de coronavírus

Resumo da Notícia

  • Ana Hickmann é mãe de Alexandre, de seis anos
  • A apresentadora falou sobre ter mais filhos aos 39 anos
  • Ela e o marido tomaram uma decisão
  • Durante a conversa, ela também falou sobre ter se casado aos 16 anos de idade

Durante uma live com Thais Fersoza, Ana Hickmann, mãe de Alexandre de seis anos, fruto do relacionamento com Alexandre Correa, comentou sobre a vontade de ter mais filhos. Com a pandemia de coronavírus, a apresentadora precisou mudar um pouco os planos e tomou uma decisão.

-Publicidade-
Ela abriu o coração sobre os planos da família (Foto: reprodução / Instagram @ahickmann)

“Eu e o Alexandre (Correa) tivemos uma conversa e decidimos esperar um pouco por conta de tudo o que está acontecendo. Hoje eu tenho a certeza de que minha família está bem, que eu estou bem. Mas a gente sabe que corre riscos todos os dias. Como a gente não sabe ainda o que pode acontecer com quem for acometido pela Covid-19, eu tenho medo de engravidar hoje. Se por acaso acontecer isso comigo, o que pode ter como consequência depois? Posso estar falando uma grande bobagem, mas tenho esse medo”, explicou.

Em seguida, ela continuou: “Uma coisa é você ter descoberto (uma gravidez) antes de tudo isso acontecer. Outra é acontecer agora. Já tenho 39 anos. O relógio biológico conta contra a gente. Porém, fico pensando: ‘Será que essa vontade agora não seria um pouco de egoísmo por colocar em risco uma vidinha que depende de mim e que poderia sofrer consequências no futuro?’. Filho a gente pode ter de barriga ou não”.

-Publicidade-
Ana e o marido são pais de Alexandre, de seis anos (Foto: Reprodução / Instagram @ahickmann)

Na conversa, Ana ainda comentou o fato de ter se casado aos 16 anos e explicou o motivo disso acontecer: “Casei faltando duas semanas para fazer 17. Certeza nenhum dos dois tinha. Mas no momento ali foi uma necessidade. A gente estava namorando há alguns meses, mais ou menos uns oito. Nem oito, acho que sete. Eu estava me preparando para ir para a França para trabalhar (como modelo). Só que lá, para ter toda a documentação de trabalho, ou você é maior de idade ou é emancipada”, contou.

Para resolver o “problema” da emancipação, o casal tomou a decisão juntos: “O mais rápido seria o casamento, tecnicamente falando. Lógico que com a concordância do meu pai e da minha mãe. Aí o Alexandre olhou para mim e falou: “Por que a gente não se casa hoje, vai ao cartório, fala com seus pais? Amanhã a gente separa e está tudo certo. Mas você consegue sua emancipação rápida”. Eu falei: “Mas não sou mulher de me casar e o negócio acabar desse jeito. Posso ser novinha, mas não sou mulher para isso, não. Se o negócio vai ser, vai ser de verdade. Vai juntar os trapinhos e acabou”. Ele virou para mim e falou: “Tá bom”. E foi. Construímos tudo juntos”, concluiu.