Cometa Leonard poderá ser visto a olho nu neste mês: veja as datas

O fenômeno será visualizado a olho nu entre os dias 12 e 14 de dezembro

Resumo da Notícia

  • Cometa Leonard poderá ser visto a olho no na Terra
  • O pico do espetáculo será entre os dias 12 e 14 de dezembro
  • Saiba mais sobre outros fenômenos astronômicos que ocorrerão neste mês

Para finalizar o ano com chave de ouro a Nasa anunciou alguns fenômenos astronômicos que acontecerão no mês de dezembro. Um deles é o cometa Leonard, descoberto em janeiro deste ano e poderá ser visto a olho nu entre os dias 12 e 14.

-Publicidade-

De acordo com as previsões meteorológicas de cada local, o fenômeno poderá ser visto nos países da América Latina, no período da noite. Cientistas afirmaram que não foi possível estimar uma data e horário exato em que ele passará sobre a Terra, pois o gás e a poeira que ele emana são imprevisíveis.

Cometa Leonard poderá ser visto da Terra em dezembro
Cometa Leonard poderá ser visto da Terra em dezembro (Foto: Reprodução/ Pixabay)

“Embora os cometas sejam notoriamente difíceis de prever, o cometa Leonard se tornará visível a olho nu em dezembro, segundo algumas estimativas”, afirmou a Nasa. “A imagem apresentada [pelo cometa] era composta por 62 fotos tiradas por um telescópio de tamanho moderado: um conjunto de exposições rastreia o cometa, enquanto outro grupo rastreia as estrelas de fundo”, acrescentaram.

Cientistas nomearam o fenômeno como “cometa de Natal”. Eles também afirmaram que o trajeto que o cometa está seguindo é em direção ao Sol, quase 35 milhões de quilômetros de distância da Terra.

Além dele, outros fenômenos astronômicos poderão ser vistos em diversos países ao redor do mundo no mês de dezembro.

Eclipse solar

No próximo sábado (4), ocorrerá o único eclipse solar total do ano. Segundo a Nasa, a agência espacial americana, o fenômeno será visto em sua totalidade apenas na Antártida, mas pessoas de alguns lugares do hemisfério Sul também poderão observá-lo. Um eclipse solar ocorre quando a Lua passa entre o Sol e a Terra e faz uma sombra sobre o nosso planeta, bloqueando total ou parcialmente a luz solar em algumas áreas.

O evento acontecerá no próxima sábado
O evento acontecerá no próxima sábado (Foto: Unsplash)

Chuva de meteoros

Nos dias 13 e 14, será o pico da chuva de meteoros Geminídeas, considerada pela Nasa uma das melhores e mais marcantes do ano — nas condições ideais, será possível visualizar até 120 meteoros por hora. Brasileiros poderão observar o fenômeno, embora ele seja mais visível do hemisfério Norte. Acredita-se que a Geminídeas seja originária dos fragmentos do asteroide 3200 Faetonte, que passou “raspando” pela Terra em novembro de 2017.

Solstício de verão

Cerca de uma semana depois do pico da Geminídeas, no dia 21, ocorre o solstício de verão no hemisfério Sul, que marca o início da estação mais quente do ano por aqui; já no hemisfério Norte ocorre o solstício de inverno.

O solstício de verão acontecerá no dia 21 de dezembro
O solstício de verão acontecerá no dia 21 de dezembro (Foto: Getty Images)

Novo telescópio espacial

E, por fim, em 22 de dezembro, a Nasa fará o tão esperado lançamento do telescópio espacial James Webb, equipamento que abrirá “uma janela para o universo primitivo”, segundo a agência espacial. Cientistas acreditam que será possível descobrir o período em que as primeiras estrelas e galáxias se formaram, e muito mais. A decolagem ocorrerá a partir do Centro Espacial da Guiana, em Kourou, na Guiana Francesa, às 9h20 (horário local), a bordo do foguete europeu Ariane 5, da Arianespace.

Telescópio espacial James Webb da Nas
Telescópio espacial James Webb da Nasa (Foto: Reprodução/Wikipédia)