Coronavírus: como manter as mãos hidratadas depois de TANTO álcool gel?

A higienização das mãos é fundamental para evitar disseminação e contaminação da doença. Mas você pode tomar alguns cuidados para evitar a pele ressecada

Resumo da Notícia

  • O uso de sabão e álcool gel pode ressecar a pele das mãos
  • Está liberado passar hidratantes, uma vez que eles não inibem os efeitos da higienização
  • Saiba quais cuidados ter para manter as mãos hidratadas, mesmo durante a pandemia
O álcool gel pode ressecar a pele (Photo by Cindy Ord/Getty Images)

E dale água, sabão, e álcool gel! As mãos, por serem nossa fonte de contato direto com o mundo, têm recebido um cuidado extra frente à pandemia do coronavírus. Isso é fundamental para evitar a transmissão e contaminação da doença, portanto não deve parar. Mas se você tem sentido que elas estão mais secas ultimamente, saiba que há uma explicação plausível: o sabão e o álcool removem a gordura natural da pele e deixam essa sensação ruim na pele

-Publicidade-

Conversamos com a dermatologista Flavia Addor para saber se é possível manter as mãos hidratadas nesse período. A especialista afirma que sim, e completa: “Use, de preferência, hidratantes para pele sensível e ressecada em creme ou loção cremosa”. A dermatologista conta que a pele seca é sede frequente de irritações, alergias e até infecções, portanto merecem atenção.  

Assim como você está se protegendo com as medidas de recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), também previna maiores complicações usando hidratantes. Flavia Addor garante que esses produtos não inibem a ação do sabão e álcool gel, desde que estejam mantidos adequadamente e na validade. Não há uma quantidade certa a ser passada, mas vale usar o bom senso e colocar o suficiente para espalhar nas mãos e dedos. 

-Publicidade-
Lavar as mãos é fundamental, mas você pode hidratá-las depois (Foto: Getty Images)

“A mão deve ser hidratada todo momento que sentir a pele repuxando, ou ainda após lavar as mãos”, sugere. De acordo com ela, pessoas com antecedentes de alergia ou irritação também podem ter percebido uma piora do quadro, com dermatites, unhas quebradiças e coceiras: “Alguns casos evoluem até com sangramento e fissuras nas mãos”. 

Além desses cuidados de hidratação, a especialista também deu algumas dicas para evitar esse ressecamento:

  • Não use água muito quente para lavar as mãos
  • O sabonete líquido pode ser mais suave, e rende mais
  • As unhas devem estar aparadas, mais curtas, para facilitar a higiene e cuidado com alicates de cutícula
  • O álcool gel não deve substituir a lavagem das mãos, deixe para usá-lo quando não houver opção
  • Faça as tarefas domésticas com luvas

Dra Flavia acrescenta que, se mesmo com todos esses cuidados, surgirem dermatites ou qualquer tipo de alergia e irritação, você deve procurar seu dermatologista, porque pode precisar usar alguma medicação local, tanto para melhorar os sintomas quanto para evitar infecções nas mãos ou cutículas. Já que não podemos controlar a doença em si, podemos ter ações que minimizam o efeito dela ou até evitam a piora da situação. É hora de nos cuidarmos!

 

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-