Fimose: o que é, sintomas, causas, tratamentos, como identificar e quanto custa a cirurgia

Para tirar as principais dúvidas sobre fimose, além de esclarecer quando o excesso de pele na região genital masculina merece a atenção dos pais, conversamos com o urologista, Dr. Flávio Iizuka

Resumo da Notícia

  • A pele que envolve a região do pênis é conhecida como prepúcio e quando existe um excesso pode causar dificuldades de retração
  • A fimose pode ser classificada em primada ou secundária
  • Nem todos os casos precisam de cirurgia, mas é importante passar por um médico especialista para o melhor tratamento

O prepúcio, pele que envolve toda a região do pênis, pode ser causar dificuldades ou incapacidade de retrair e expor a glande quando existe um excesso, também conhecida como fimose. Geralmente, após o nascimento é bastante incomum a área ser retrátil, sendo possível notar apenas que 4% dos recém-nascidos possuem essa elasticidade.

-Publicidade-

No primeiro ano de vida, é possível perceber que o prepúcio tende a ser retraído em 50% das crianças, aumentando a porcentagem para 89% quando os meninos alcançam os quatro anos de idade. Para tirar as principais dúvidas sobre fimose, conversamos com o urologista PhD pela USP, Dr. Flávio Iizuka, que explicou no que os pais precisam ficar de olho e se é possível evitar esse problema.

O que é fimose?

De acordo com o especialista, a fimose vai além do excesso de pele. “A condição impede ou dificulta a exposição da glande (cabeça do pênis). Então, ela é considerada uma doença por causar o problema e impossibilitar, por exemplo, a higiene adequada do órgão”. Na fase adulta, é possível que haja dor durante as relações sexuais quando a situação não é tratada.

A fimose pode acontecer tanto de maneira primária, quanto secundária (Foto: Shutterstock)

Tipos de fimose

  • Primária ou congênita: encontrada em crianças e acometida desde o nascimento
  • Secundária ou adquirida: é observada em adultos. Acontece por decorrência de inflamações no prepúcio, no qual pode existir ainda a evolução para uma fibrose e perda da elasticidade, que vai fechando o prepúcio.

Sintomas de fimose em crianças

Nas crianças, é muito importante que os pais fiquem de olho caso os filhos apresentem sintomas como:

Graus de fimose

  • Grau 1: quando é possível puxar o prepúcio de maneira total, mas a glande ainda fica coberta pela pele
  • Grau 2: quando a pele consegue ser puxada, mas não passa na parte mais larga da glande
  • Grau 3: é possível puxar a glande até a proximidade do orifício urinário
  • Grau 4: nesse caso, por causa do acúmulo grande de pele, a retração é reduzida e não é possível expor a glande
  • Grau 5: é a forma mais grave de fimose, no qual não é possível puxar o prepúcio e nem expor a glande

Causas de fimose

Existem várias maneiras de ter fimose, mas é bastante comum que a causa seja genética. Vale lembrar ainda que quando o paciente não nasce com a condição, assaduras frequentes na região, causadas pelo uso de fraldas, pode aumentar a incidência. Já a fimose secundária acontece pela má higienização, que leva a inflamações frequentes. Veja como evitar assaduras no bebê.

Tratamento para fimose

Para o tratamento, o especialista explica que pode ser feito com pomadas, que tem a finalidade de lacear o anel da fimose e deve ser passada diariamente. “Depois de 2 meses, 80% dos pacientes notam uma melhora acentuada da fimose e uma facilidade maior na higiene e na exposição da glande. Os casos de fimose primária são tratados dessa forma. Geralmente a fimose secundária, ou com fibrose do anel, não responde bem a esse tratamento. Então, já é necessária a indicação da cirurgia. A circuncisão, ou a cirurgia de fimose, chamada Postectomia, é indicada para fimose secundária, ou fimoses primárias, que não responderam o tratamento clínico”. Saiba como funciona a circuncisão.

Em alguns graus de fimose, exercícios de exposição do prepúcio podem ser indicados para crianças. “Quando tem inflamação a balanopostite, o médico urologista ou pediatra indicam pomadas com antibióticos, ou antibióticos orais, ou às vezes, um remédio para candidíase”.

É possível que o tratamento para fimose seja realizado sem cirurgia em graus mais leves (Foto: Shutterstock)

Fimose é grave em crianças?

Flávio Iisuka explica que a fimose é grave em crianças quando é muito fechada e há uma má higienização do pênis. “Desta maneira, existe um risco aumentado de evolução para o câncer de pênis. Infelizmente o Brasil tem índices alarmantes, principalmente em regiões mais pobre, onde esse problema é negligenciando”.

Além disso, o médico faz um alerta sobre a importância de um tratamento adequado e a realização da cirurgia quando necessária: “Países que fazem circuncisão de rotina, como Israel e Coreia do Sul, tem índices de câncer de pênis praticamente nulos. A circuncisão ou cirurgia de fimose – chamada postectomia – reduz muito a incidência de doenças sexualmente transmissíveis e o risco do menino ou paciente adquirir praticamente todas as doenças sexualmente transmissíveis, de sífilis até AIDS”.

Fimose causa infertilidade?

A fimose em si não chega a impedir a fertilidade, mas pode impactar na saúde do paciente, como os riscos de IST ou DST, câncer de oênis e saúde sexual do paciente, podendo causar dor. “Muitos homens com fimose severa conseguem ter vida sexual e engravidar, porque existe a possibilidade de ter ereções mesmo com dor e a emissão do esperma. Mas, existe o impacto negativo no desempenho quando existe dor, podendo provocar um desconforto tão grande, a ponto de o paciente ter impotência (disfunção erétil)”.

Quanto custa a cirurgia de fimose?

A cirurgia pode ser realizada no SUS e é realizada tanto por cirurgiões pediátricos, como também por urologistas. Quando feita em modo particular, os preços podem variar. Geralmente, o profissional pode cobrar entre R$ 1 mil R$ 5 mil, sendo somado ainda o custo do hospital, que gira em torno de R$ 2 mil a R$ 7 mil.