Maternidade Brasília promove live sobre amamentação e a importância da rede de apoio

A transmissão foi feita em comemoração ao Agosto Dourado, que celebra o padrão outro do leite materno

Resumo da Notícia

  • A Maternidade Brasília realizou uma super live para debater sobre a amamentação
  • Na live, as convidadas conversaram um pouco sobre as próprias experiências e tiraram dúvidas do público
  • A transmissão tratou desde assuntos comportamentais até questões de saúde

A importância da amamentação, principalmente nos primeiros seis meses de vida do bebê, é inquestionável. E foi pensando justamente na relevância desse ato que a Maternidade Brasília realizou, na última segunda-feira, 30 de agosto, a AmaTalks, uma super live inteiramente dedicada ao assunto. A data foi pensada com carinho, para tratar do tema durante o Agosto Dourado, mês totalmente dedicado ao incentivo a amamentação.

-Publicidade-

O evento contou com Dra. Sandi Sato, pediatra e gerente de qualidade na Maternidade Brasília e Especialista em Amamentação, Gisele Padovan, comunicóloga, fundadora do Espichei ( rede de apoio às mães) e moderadora oficial do BB Seguros primeiros passos e com a participação ilustre da atleta, influenciadora, empresária, mãe de três e pentacampeã mundial de Jiu-Jitsu, Kyra Gracie.

Kyra Gracie se reune a especialista em bate-papo sobre amamentação (Foto: reprodução YouTube)

Durante a transmissão, as três conversaram sobre os mais diversos assuntos relacionados à amamentação, compartilhando as próprias experiências e tirando as principais dúvidas do público sobre o tema.

Sem rodeios

Para começar, as três contaram um pouco sobre as experiências que tiveram com a amamentação, sem filtros ou rodeios, falando a real! Kyra Gracie contou que sofreu muito com os três filhos, em particular com Rayan, devido ao entupimento do duto. “Eu fiquei: ‘ai, que maravilha, vou fazer igual minha mãe, que me amamentou até os dois anos’. Mas quando o leite chegou descobri que não era assim. Veio a dor do empedrar e tudo mais. Quando a hora chegava eu sabia que ia pra Lua e voltava, de tanta dor. Mas eu sabia da importância disso e me apoiei muito nos relatos de outras mães, que me ajudaram a entender que não era só comigo”, contou ela.

A Dra. Sandi ressaltou que esse medo e essas dores são normais e todas (ou a maioria) das mães a sentem, de forma ou outra. Mas, claro, é de extrema relevância ser acompanhada por um médico ou um profissional que oriente a amamentação, para garantir que a dor não é um sinônimo de um problema e encontrar a melhor forma de fazer com que ela pare – não tem porque sofrer atoa!

Ao comentar sobre o entupimento do duto no terceiro filho, Kyra questionou sobre a questão do silicone e da amamentação. Isso porque, após a segunda filha, a lutadora colocou uma prótese. A Dra. afirmou que as duas coisas não necessariamente estão interligadas, mas, com a prótese, dois corpos acabam ocupando o mesmo espaço, o que pode aumentar as dores e as chances do duto ser obstruído.

As três também conversaram um pouco sobre a importância da rede de apoio e o papel do pai na hora da amamentação. Ao mencionar o assunto, elas ressaltaram o poder do acesso a informações de qualidade, com fontes seguras. “A mãe precisa tirar todas as dúvidas e buscar informações seguras, por meio de jornais especializados ou bancos de leite”, ressaltou a Dra. Sandi.

Muito além de depoimentos

Além de contar um pouco sobre as próprias histórias e vivências como mães, a live também se propôs a tirar as principais dúvidas sobre a amamentação. Para isso, a Maternidade Brasília contou com a participação da Dra. Sandi Sato. Quando cada assunto era mencionado, ela vinha com seu olhar de mãe e especialista, mostrando os motivos por trás de cada problema e esclarecendo mitos e verdades sobre a amamentação.

Além da questão do silicone, as três também conversaram sobre depressão pós-parto, a pega do bebê no seio, a importância do exercício físico e alimentação balanceada durante a gravidez e a amamentação, o câncer de mama, a importância da doação de leite, dentre outros assuntos. A Dra. Sandi Sato também respondeu, ao vivo, algumas perguntas dos internautas que acompanhavam o evento, para garantir que as principais dúvidas fossem esclarecidas!

Amamentação e covid-19

Um dos temas abordados pelas participantes foi justamente a questão da amamentação e da covid-19, que está tão em alta no momento. Ao vivo, elas esclareceram algumas dúvidas que muitas mães têm sobre o assunto. Dra. Sandi ressaltou que a mãe, quando contaminada não pode passar a doença para o bebê pelo leite materno, mas estudos comprovam que os anticorpos contra a covid-19 podem sim serem passados por meio da amamentação.

Amamentação e covid-19 (Foto: Getty Images)

“Em qualquer momento de surto epidemiológico, é ainda mais importante que a amamentação seja a alimentação de qualquer bebê, por ter uma característica protetora”, ressaltou a médica. Além disso, ela comentou a importância da vacinação, já que, caso a mãe esteja imunizada, existe a possibilidade de que ela passe os anticorpos contra a doença para o bebê enquanto ela estiver amamentando. A doutora disse, no entanto, que pouco se sabe sobre essa imunização e ainda não há estudos que mostrem por quanto tempo ela dura.

Seja como for, Gisele, Sandi e Kyra chegaram a mesma conclusão inúmeras vezes durante a live: o papel da amamentação é inquestionável para o desenvolvimento do bebê, o vínculo entre mãe e filho e a proteção da criança. Portanto, se tiver oportunidade, amamente! No caso de mães que, por algum motivo, não possam amamentar, a dica principal é buscar por um banco de leite, que poderá encontrar a melhor forma de suprir essa necessidade. E, claro, vale ressaltar, se isso acontecer, a culpa não é sua! Confira o evento por completo abaixo: