Médicos belgas vão contra pais que escolhem dietas veganas para os filhos: entenda os riscos

A Academia Real de Medicina da Bélgica fez um alerta sobre os riscos que a dieta completamente vegana para os filhos pode causar

Dieta vegana para bebês e crianças faz mal, dizem médicos da Bélgica (foto: Getty)

A alimentação sempre foi e vai ser um assunto que gera muitas discussões, principalmente se estamos falando da dieta de uma criança. 

-Publicidade-

Nos últimos dias as refeições veganas se tornaram assunto de debate entre médicos na Bélgica. Tudo começou quando o responsável pelos direitos da criança consultou a Academia Real de Medicina da Bélgica sobre os riscos que a dieta completamente vegana para os filhos pode causar. A resposta dos médicos foi taxativa: trata-se de “um regime restritivo que implica carências inevitáveis e exige o acompanhamento permanente das crianças para evitar atrasos irreversíveis no crescimento”.

Dieta vegana faz mal ás crianças?

A resposta do órgão belga veio acompanhada por vários depoimentos de seus especialistas, que alertam para casos “gravíssimos” que levam à hospitalização da criança. Os médicos avaliam que, ao seguir uma dieta vegana, as crianças não recebem vitaminas essenciais, como D e B12, cálcio, oligoelementos e outros nutrientes indispensáveis para o desenvolvimento. “Falamos de atraso de crescimento, atraso psicomotor, desnutrição e anemias importante”, diz Isabelle Thiébaut, pediatra especialista em dietética.

-Publicidade-

A conclusão do estudo foi clara: o veganismo deve ser proibido para crianças, adolescentes, mulheres grávidas e lactantes. No entanto, a tendência é contrária. Segundo os seus dados, 3% das crianças belgas seguem hoje essa dieta. “O pessoal de saúde enfrenta um verdadeiro dilema ético. Damos alguma liberdade, tentamos explicar aos pais os riscos dessa dieta, mas o que fazer quando acreditamos que mantêm uma atitude perigosa em relação à saúde do filho?”, pergunta o professor Georges Casimir, também pediatra.

Em 2017, um bebê que só foi alimentado com leites vegetais de milho, arroz, aveia e quinoa, veio a falecer por estar abaixo do peso recomendado, já gerou uma primeira polêmica no país sobre a maneira pela qual os pais aplicam dietas veganas aos filhos. “Certos desenvolvimentos devem ser feitos em um momento preciso da vida, e se não forem feitos, é irreversível”, lamentam.

Ao aumentar a quantidade de legumes, os médicos alertam para a crescente presença de potássio e fibras no corpo das crianças. “Quando você é criança, o corpo fabrica células cerebrais, o que implica em necessidades mais importantes de proteínas e ácidos graxos essenciais. O corpo não os produz, é preciso recorrer às proteínas animais”, insistem. Se isso não for feito, os médicos dizem que têm que recorrer à suplementação e realizar exames de sangue frequentes.

Já o maior grupo de nutricionistas do mundo, a Academia Americana de Nutrição e Dietética, defende que uma dieta sem produtos de origem animal é adequada para qualquer etapa da vida, desde que seja feita com planejamento e informação.

Fonte: El País

Leia também: 

Absurdo: vídeo mostra médico agredindo mulher grávida durante trabalho de parto

Médico deixa bebê prematura cair de cabeça após o nascimento e vídeo revolta os pais

Saiba o que aconteceu com o médico que agrediu grávida durante parto em vídeo que viralizou 

-Publicidade-