Mulher desabafa após perder tios, mãe e irmã por Covid-19: “Me vejo sozinha”

Thamires da Silva Netto, de 29 anos, precisou enterrar 5 familiares durante esse ano, todos perderam a vida devido a complicações do coronavírus

Resumo da Notícia

  • Mulher desabafa após perder tios, mãe e irmã por causa da Covid-19
  • Ela contou um pouco sobre a própria história
  • Veja o que ela disse

Thamires da Silva Netto, de 29 anos, perdeu 5 familiares para a Covid-19. Só nesse ano, a mulher precisou enterrar três tios, a mãe, Rosalita da Silva Netto e, no último fim de semana, a irmã, Tatiane da Silva Netto, de 34 anos. Em entrevista ao G1, a assistente social contou que a sensação é de que está vivendo um “pesadelo que não acabou”.

-Publicidade-
Ela fez um desabafo (Foto: Getty Images)

“Eu me vejo sozinha. Mesmo tendo o apoio de muita gente, eu sinto que perdi minha base. Vai ser muito difícil ficar sem minha mãe e irmã, sem vê-las, sem conversar. A gente tinha até grupo no WhatsApp nós três, e agora só sobrou eu”, começou ela, desabafando. “O baque foi enorme de perder minha mãe e irmã. Eu estou devastada. Éramos muito unidas, sempre fomos nós três para tudo, minha irmã mais velha era a minha segunda mãe. A gente compartilhava tudo da vida. Não sei como vai ser daqui para frente”, completou.

O sofrimento da família se iniciou logo no começo da pandemia. “Minha avó paterna teve os sintomas de Covid, a minha família acionou a Samu, fizeram exame rápido e deu negativo. Falaram que não era necessário levar para o hospital. Na manhã do dia seguinte, minha avó faleceu. A causa da morte foi insuficiência respiratória. Até hoje não tenho certeza se não foi Covid”, relembrou ela.

Alguns meses depois, em outubro, os tios Rosangela Maria da Silva Ferreira, 62 anos, e Milton Bastos Ferreira, 66 anos, testaram positivo e precisaram ser encaminhados para um hospital. “Infelizmente, a minha tia não resistiu, veio a óbito. Meu tio sempre perguntava por ela, mas ficou sem notícia dela e começou a piorar. Dez dias depois ele faleceu também”, contou.

Logo depois, mais um sofrimento. A mãe da Thamires ficou muito chateada com a morte da irmã e a família suspeita que ela tenha se infectado com o coronavírus durante o velório. “Ela foi para o enterro dos dois, foi para o cemitério e a gente suspeita que tenha sido nesse processo de velório no cemitério que ela se infectou. Antes, ela estava sempre em casa, não tinha exposição ao vírus”, contou a assistente social.

Ela fez um relato (Foto: reprodução G1)

Com alguns sintomas da doença, a mãe precisou ser levada ao hospital. A notícia da morte da mãe foi dada enquanto Thamires chegava com o pai, Jorge de Paula Netto, na emergência do mesmo hospital para iniciar o tratamento também contra coronavírus. Enquanto o pai permanecia internado, a irmã se infectou com a doença. “Ela começou a tratar em casa. Mas começou a piorar. Ela foi internada na Clínica Santa Bárbara, na Zona Sul. Na última sexta-feira, ligaram para gente dizendo que ela estava mais cansada, precisando de mais oxigênio. Ela acabou sendo intubada e também faleceu. No sábado, o irmão do meu pai também faleceu”, explicou.

Apesar das grandes dificuldades e sofrimentos, a assistente social contou que precisa aprender a seguid em frente. “Na última vez que eu a encontrei, a gente começou a fazer planos para o Natal e Ano Novo. Sobre o que vamos fazer para a ceia. Eu falei que não abria mão do bacalhau dela, acabou que não vou comer o bacalhau da minha mãe esse ano”, finalizou.