Pais&Filhos alerta! Cuidado com o que você compartilha por aí

Frente à pandemia, muitas notícias têm circulado ao redor do mundo e, com elas, muitas informações falsas. É preciso estar atento neste momento para garantir a saúde mental e enfrentar a doença sem pânico

Resumo da Notícia

  • As fake news sobre coronavírus invadiram as redes sociais e grupos de WhatsApp
  • Não acredite em tudo o que recebe, apenas em informações com fontes confiáveis
  • A doença merece atenção e preocupação, mas não é motivo para pânico
  • É fundamental preservar a sua saúde mental e de toda sua família
Desconfie, nem tudo o que está no WhatsApp é verdade (Foto: Getty Images)

“Quem conta um conto, aumenta um ponto”, é dessa forma que a doutora em psicanálise e psicóloga Andrea Ladislau, mãe de Izabella e Valentina, se refere às fake news em época de coronavírus

Em meio à essa pandemia, está todo mundo inseguro, assustado e com medo. A palavra coronavírus está presente em todas as conversas, em todos os veículos e correntes de WhatsApp. Mas é importante lembrar sempre que apenas o diálogo e a informação divulgada com responsabilidade podem realmente contribuir para combater o coronavírus. 

“Certamente, as fake news correm mais rápido que a doença atualmente”. Para a especialista, o bombardeio de informações e a preocupação deixam as pessoas perdidas, o que apenas gera mais incertezas e dúvidas. “As notícias falsas acabam transformando o coletivo em um grande exército de ansiosos, depressivos e desesperançosos de pessoas que começam a perder a vontade de acreditar no futuro”, defende. 

Estar bem informado é, sim, muito importante, principalmente nas situações atuais do mundo, mas também é essencial não deixar todo o resto, principalmente a sua saúde mental, de lado. A especialista reforça: “Eu recomendo que meus pacientes se desconectem um pouco, não fiquem ligados 24 horas por dia, porque  isso faz com que eles entrem em uma paranoia e precisamos impedir isso”. Ao invés disso, você pode fazer uma atividade física, resgatar um projeto arquivado, brincar com o seu filho, ler, assistir um bom filme e por aí vai.

“É importante colocar na nossa cabeça que nesse momento a gente precisa desacelerar, ter sensatez, cautela nas ações, cuidado, obedecer às regras (seja de higiene ou isolamento) e, principalmente, tentar fazer algumas atividades para não entrar em desequilíbrio mental”, completa. Essas ações irão elevar sua autoestima, alimentar os hormônios do prazer e até beneficiar o sistema imunológico. A saúde mental é fundamental agora e é através dela que você também conseguirá acalmar o seu filho.

Para onde correr? 

Quando estiver rolando a timeline de suas redes sociais ou em conversas de WhatsApp atrás de notícias e atualizações sobre o coronavírus, é fundamental confiar somente em veículos de imprensa com autoridade e fontes oficiais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde. Quando chegar um conteúdo sem a fonte, principalmente confiáveis, é melhor não passar para frente”, alerta o infectologista Gerson Salvador, pai de Laura e Lucas.

Ele também acredita que as fake news se disseminam com maior facilidade em comparação ao coronavírus. “Há pessoas que querem tirar vantagem e até outras que não conseguimos encontrar a intenção de quem divulgou”. O importante é sempre verificar a origem da informação antes de sair compartilhando por aí, ok? “O coronavírus é motivo para preocupação do conjunto da sociedade, porque se trata de uma doença que não tem tratamento específico e nem vacina ainda, mas de uma maneira racional e sem desespero”, defende o especialista.

Confira sempre a fonte antes de sair compartilhando a notícia (Foto: Getty Images)

É preciso ser otimista e ter pensamentos positivos também. “Quanto mais a gente entrar em desespero, pior será, porque a gente deixa de pensar com sensatez e começa a entrar em um processo de descontrole. O desequilíbrio mental é muito sério e agravante em processos de pandemia”, opina a psicanalista. Sem esse discernimento, tudo passa a ser um problema ou motivo para se desesperar, o que não ajuda em nada. Andrea também destaca a necessidade de manter a sanidade e equilíbrio mental para entender que passamos por um momento de tempestade, mas tudo vai passar.  

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!