Relato de mãe: “Minha filha é tratada diferente pela família por ser negra e os irmãos brancos”

Sophia Cooper fez um desabafo de partir o coração e explicou os momentos constrangedores que passou dentro da própria família e ainda em lugares públicos com a menina

Resumo da Notícia

  • Sophia Cooper fez um desabafo sobre o racismo
  • Ela contou situações constrangedoras que viveu com a filha
  • A mãe disse que a menina sofreu com comentários da própria família

Sophia Cooper, mãe de dois meninos e uma menina, fez um desabafo de partir o coração após a filha sofrer discriminação por ter o tom de pele mais escuro que o dos irmãos. Em entrevista ao Daily Mail, ela explicou que os meninos puxaram os traços do pai, que é irlandês e Flossy, de quatro anos, os dela, que é negra.

-Publicidade-
Sophia é mãe de três (Foto: reprodução / Facebook)

A mãe e o marido começaram a notar as diferenças de como a filha era tratada na escola, e outras crianças chegavam a tirar sarro dizendo que ela tinha “cara de chocolate”. “Ela fica muito chateada. Os meninos nunca tiveram que lidar com isso. Desde o momento em que ela nasceu, percebemos a diferença na maneira como as pessoas a abordam e conversam com ela. Apesar de meus filhos serem criados exatamente da mesma maneira, no mesmo lar, com as mesmas oportunidades, sem ter culpa nenhuma, nossa filha é tratada de maneira diferente”, disse Sophia.

Ela ainda desabafou que o preconceito também existe dentro da própria família e que já aconteceu por desconhecidos em locais públicos: “Quando trouxemos a Flossy para casa e a apresentamos à nossa família, as pessoas disseram ‘Não é engraçado que ela seja negra e os meninos não?’”. Ela também recordou outra situação enquanto estava no parquinho.

-Publicidade-
A mãe fez um desabafo pelas diversas situações constrangedoras que a filha passou (Foto: reprodução / Facebook)

“Lembro-me também de estar em parquinho com os meninos e o pai de um outro garoto estar sentado ao meu lado. Ele me perguntou se eu era a babá e respondi ‘não, eles são meus filhos’. Não me incomodei com isso porque acontece o tempo todo, as pessoas ficam chocadas que meus filhos são brancos. Ele me disse: ’ah, isso é engraçado’ e então falou para o próprio filho: ‘Ei, por que você não brinca com o menininho moreno que não é moreno?’. Aquilo me surpreendeu. Por que alguém diria isso? Eles tinham dois anos de idade”.

Sophia completou ainda que quer que a filha crie autoconfiança e aprenda a se defender sozinha destas situações no futuro: “Notamos discriminações pequenas em um bailinho da escola, por exemplo. Quando viu minha filha dançar, um outro pai perguntou ‘ela está rebolando o bumbum?’. Ela estava se chacoalhando assim como todas as outras crianças de quatro anos e ele não fez esse comentário sobre elas. É triste saber que Flossy talvez não tenha as mesmas oportunidade que os garotos, mas vamos criar nossos filhos para que sejam agentes de transformação nesse mundo”, concluiu.

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar do sorteio e ganhar prêmios incríveis! Para se inscrever, clique aqui e boa sorte!

-Publicidade-