Tosse e dificuldade para respirar: 10 sintomas de bronquite, o que é, tipos, causas e tratamento

Apesar de não ser uma doença grave, é muito importante que o diagnóstico de bronquite seja feito o mais precoce possível! Para te ajudar a entender mais sobre a condição, conversamos com um especialista que detalhou as principais dúvidas do tema

Resumo da Notícia

  • A bronquite pode ser alérgica, aguda ou crônica
  • Apesar de não ser um problema grave, é muito importante que a família busque pelo aconselhamento de um pediatra ou pneumologista
  • A condição é caracterizada por uma inflamação especificamente dos brônquios

Apesar de ser um quadro muito comum na pediatria, a bronquite merece a atenção da família. Por causa dos sintomas, a doença pode ser facilmente confundida com gripes ou resfriados, por isso, é muito importante que a criança seja levada ao pediatra, que irá avaliar qual o melhor tratamento.

-Publicidade-

Podendo ser causada ou não por uma bactéria, vale lembrar que existem três tipos diferentes de bronquites. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o tema, conversamos com o Dr. Eduardo Rosset, médico pediatra e pneumologista pediátrico do Instituto de Pediatria e Puericultura (IPP), pai de Sophia e Carolina.

O que é bronquite

Segundo o especialista, a bronquite pode ser definida como uma inflamação especificamente dos brônquios. “Pode ser um quadro viral ou bacteriano quando está associado a um processo infeccioso, mas as bronquites também podem ser crônicas”, explica.

O sintoma mais comum da bronquite é a tosse (Foto: Getty Images)

Sintomas

  • Tosse seca, que pode tornar-se com muco depois de alguns dias
  • Chiado no peito
  • Febre baixa
  • Falta de ar
  • Dificuldade para respirar
  • Irritação na garganta
  • Dificuldade para falar
  • Coriza
  • Lábios roxos
  • Sensação de peito carregado

Causas de bronquite

Os quadros de bronquite podem durar cerca de três a cinco dias e as principais causas são a exposição prolongada ao tabagismo, irritantes inalados pelo paciente e contato com animais de estimação (caso o paciente seja alérgico). Além disso, o problema também pode ser causa por quadros virais, ou bacterianos.

Tipos de bronquite

  • Aguda: é uma infecção temporária dos brônquios. Geralmente acontece quando é associada a alguma condição e pode ser desencadeada por uma gripe, quadro viral ou bacteriano. Dura em média de uma a duas semanas.
  • Crônica: acontece quando o paciente apresenta crises de bronquite que podem aparecer por mais de três meses por ano, sempre com uma piora durante a manhã. As crises podem sim ter períodos de melhor, mas também apresentam seus momentos de piora.
  • Alérgica: esse tipo de inflamação dos brônquios é desencadeada pelo contato direto com alguma substância capaz de desencadear uma crise de alergia, como o tabagismo indireto, animais de estimação e também outros poluentes.

Asma x bronquite: qual a diferença?

Apesar dos sintomas das duas doenças serem confundidos, o Dr. Eduardo Rosset explica que as inflamações acontecem em locais diferentes. No caso da asma, a doença crônica é causada pela inflamação das vias aéreas inferiores, desde a traqueia aos brônquios. Já a bronquite, é a inflamação exclusiva causada nos brônquios. Veja mais sobre asma em crianças.

Tratamento para bronquite

Segundo o especialista, quando a causa da bronquite é bacteriana, o tratamento é feito a partir de antibióticos. Já quando o problema é viral, podem ser usados broncodilatadores, se necessário, ou ainda a inalação com soro fisiológico, lavagem nasal e antitérmicos caso o paciente apresente febre . “Basicamente, fazemos o tratamento sintomático”, comenta o pediatra.

A bronquite pode ser crônica, alérgica ou aguda (Foto: shutterstock)

Bronquite é grave?

Normalmente, a bronquite não é considerada uma doença grave, mas é muito importante que caso os sintomas apareçam, a criança seja levada ao pediatra. A partir do diagnóstico correto, o tratamento precoce deve ser iniciado o mais rápido possível.

Vale lembrar ainda que não existe uma fórmula para curar a bronquite crônica, por isso, é necessário evitar o contato com substâncias que possam desencadear as crises. A fumaça de cigarro, por exemplo, é um dos principais elementos.

Como prevenir a bronquite

  • Mantenha o calendário de vacinação contra a gripe e os pneumococos sempre em dia. Dessa maneira, é possível reduzir as chances de bronquites infecciosas e doenças que agravem a situação
  • Lave as mãos corretamente, pois essa é uma maneira de evitar o contato com micro-organismos que podem causar infecções.
  • Siga uma dieta equilibrada e saudável. Comer bem é superimportante para reforçar a imunidade da família.
  • Faça exercícios físicos regularmente, pois eles aumentam a capacidade respiratória e também a imunidade, além de trazerem uma maior qualidade de vida para o paciente.
  • Não fume e evite exposições à fumaça de cigarro. Esse hábito pode desencadear crises de bronquite e também sintomas mais graves nas infecções respiratórias.
  • Não interrompa medicamentos por conta própria ou faça automedicação. É essencial buscar o aconselhamento de um médico especialista, como o pediatra ou um pneumologista.