Mulher engravida usando DIU e dispositivo fica preso no útero: “Meu filho é um milagre”

Os médicos chegaram a oferecer um aborto para Claire Cowen, de 34 anos, devido a gravidade da situação. Apesar dos desafios, o pequeno Lewis nasceu saúdavel no final do ano

Resumo da Notícia

  • Uma britânica de 34 anos ficou grávida usando DIU de cobre
  • O dispositivo ficou preso no colo do útero e só foi retirado depois do parto
  • Claire Cowen ainda correu o risco de perder o bebê, já que o objetivo podia romper o saco amniótico a qualquer momento

Uma britânica de 34 anos ficou grávida usando DIU de cobre e só conseguiu remover o dispositivo, que ficou preso no colo do útero, depois do parto. Claire Cowen ainda correu o risco de perder o bebê, já que o objetivo podia romper o saco amniótico a qualquer momento. Apesar disso, Lewis chegou ao mundo saudável no final do ano.

-Publicidade-
Mulher engravida usando DIU e bebê fica com objetivo dentro do útero (Foto: Reprodução / SWNSS)

Claire conta em entrevista ao Daily Mail que foi pega de surpresa pela gravidez, pois se considerava segura com o contraceptivo. Apesar disso, resolveu fazer um teste quando a menstruação atrasou. “Eu não podia acreditar, eu sabia que havia uma pequena chance de engravidar, mas nunca pensei que isso aconteceria comigo”, disse a mãe, que tem outros dois filhos, Craig, de 16, e Lucy, 6.

Desde que ficou sabendo dos riscos que uma gestação com um DIU de cobre poderia acarretar, porém, a britânica se concentrou em ter um bebê saudável. Segundo Claire, os médicos chegaram a indicar um aborto quando avaliaram o caso, ideia que foi logo descartada pela família.  “Eu não gostei nada”, diz.

-Publicidade-

“Eu me sentia como uma cobaia porque os médicos do hospital nunca cuidaram de uma mulher grávida com a DIU ainda inserido. Eles não podiam me dar uma garantia de que o bebê sobreviveria se o dispositivo se movesse, era um jogo de espera”, disse Claire.

Assim, com a decisão de levar a gravidez até o fim, a mãe de três precisou passar por verdadeiros desafios. “Foram os meses mais estressantes e assustadores da minha vida. Não tínhamos ideia de como seria ou se meu filho sobreviveria”, afirmou. Mesmo assim, a mãe garante que não pensou nem uma única vez em desistir.

“Lewis chegou em segurança, ele é meu pequeno milagre. Quando Lewis nasceu, toda espera valeu a pena. Ele estava absolutamente bem, o que foi um alívio. Quero compartilhar uma história positiva para mostrar às mulheres que é possível ter um final feliz quando uma gravidez inesperada acontece com o DIU”, finaliza.