Uma a cada dez grávidas é diagnosticada com covid-19: saiba os cuidados para se proteger

A partir de uma revisão sistemática com 77 estudos publicados sobre a covid-19 no Reino Unido, conversamos com médicos para tirar as principais dúvidas sobre o problema

Resumo da Notícia

  • Tire as principais dúvidas sobre coronavírus na gravidez
  • Veja o que fazer caso ocorra a contaminação
  • Em entrevista à Pais&Filhos, especialistas explicam se a doença pode interferir na gestação

Com a pandemia de coronavírus, nasceu também a preocupação de como a doença pode interferir na gravidez. Em uma revisão sistemática realizada com 77 estudos pela BMJ, no Reino Unido, é apresentado que 1 em cada 10 gestantes foi hospitalizada com diagnóstico de covid-19 e destas, cerca de 3/4 eram assintomáticas.

-Publicidade-
Veja as principais dúvidas sobre coronavírus na gravidez (Foto: iStock)

Apesar do assunto ainda causar incertezas, se sabe até agora que pacientes grávidas podem ter os mesmos riscos e complicações daquelas que não estão. “A maioria das doenças virais respiratórias, costumam se complicar mais em gestantes, por isso, logo no início se colocou as grávidas como grupo de risco para o coronavírus”, explica Paulo Gallo, pai de Júnior e Breno, e Maria Cecília, mãe de Luciana e Giovanna, especialistas em reprodução humana assistida e diretores-médicos do Vida – Centro de Fertilidade.

Em entrevista à Pais&Filhos, os especialistas esclareceram as principais dúvidas sobre a contaminação por coronavírus na gravidez e os riscos que a doença pode trazer tanto para a mãe, como para o bebê e a família. Além disso, os médicos também explicaram se existem perigos às mulheres que são assintomáticas.

-Publicidade-

Meu filho pode contrair covid-19 durante o parto?

De acordo com Paulo Gallo e Maria Cecília, diversos agentes infecciosos podem passar pela placenta no caso da transmissão vertical. Para o coronavírus, “ainda não temos evidência alguma da transmissão vertical – nem durante a gestação, passando através da placenta, por essa permeabilidade que ela teria a alguns agentes infecciosos, nem durante o trabalho de parto, ou o parto propriamente dito”.

O vírus pode causar complicações durante o parto?

Apesar da possibilidade ser comentada entre pesquisadores, eles ressaltam que a resposta não é certa, pois o parto prematuro, por exemplo, pode acontecer por outros motivos. “Em especial neste estudo, não se tem certeza se os partos prematuros foram em função da infecção pelo Covid-19 ou pelo simples fato do momento de estresse que aquela mulher estava vivendo e que acelerou o nascimento do bebê. Então, mais estudos precisam ser realizados para que possa se chegar a essas conclusões”.

3/4 das grávidas hospitalizadas não apresentam sintomas (Foto: iStock)

Os riscos para as grávidas com coronavírus pode ser maior? Como fica o bebê?

Segundo estudos comentados pelos especialistas, os riscos de complicações como, por exemplo, internar e entubar, é o mesmo para grávidas e não grávidas. Para o embrião, apesar de alguns casos apontarem recém-nascidos já com o vírus, não se tem certeza se ele pode ou não passar pela placenta. “Nesses casos, não implicaram em riscos maiores para os bebês. Todos eles se recuperaram muito bem”.

Estou grávida e tive contato com alguém que testou positivo para covid-19. O que devo fazer mesmo não tendo sintomas?

“Com relação aos cuidados, toda grávida, que tiver tido contato com o Covid-19, deve ser testado, principalmente com PCR nasofaringe. Caso confirmada a infecção, essa paciente deve ficar em isolamento por 14 dias e o tratamento, em princípio assintomático. Em caso, de alguma assintomatologia de febre e dor, tomar analgésicos, anti-inflamatórios, complexos de vitaminas e aguardar a recuperação. Em caso de piora da função respiratória, da diarreia, com comprometimento maior do estado físico, a paciente deve ser encaminhada para o hospital”, explicam. Vale lembrar ainda que a quarentena de 14 dias é importante para evitar que a grávida transmita o vírus para outras pessoas da família.

Meu resultado deu positivo. Quais cuidados preciso seguir na gravidez?

Como primeiro passo, Paulo Gallo e Maria Cecília recomendam que a grávida fique mais em casa, tenha uma boa alimentação, se hidrate bastante e caso apresente qualquer sintoma diferente, procure um médico. “A qualquer sinal de piora da doença, como por exemplo, a falta de ar, febre alta, tem que procurar o médico. Se for o caso, ter uma internação para controlar melhor o quadro clínico daquela paciente”, concluem.

-Publicidade-