Relato de mãe: “Fui estuprada pelo meu marido horas depois de dar à luz e ele rasgou todos os pontos”

Natasha Saunders reuniu forças para contar a própria história no intuito de ajudar outras mulheres que passam ou já passaram pela mesma situação

Resumo da Notícia

  • Natasha foi casada com John por oito anos
  • Ela contou que ele abusava dela de diversas formas no casamento
  • Ela foi proibida de ver amigos e família durante o casamento
  • A história tem o intuito de alertar outras mães
Ela é mãe de três (Foto: reprodução / The Sun)

Natasha Saunders, uma mãe de 31 anos, fez um desabafo de cortar o coração quando era casada com John Chesher, de 45 anos. Em entrevista ao jornal britânico, The Sun, ela, que tem três filhos, falou que sofreu vários abusos e decidiu compartilhar a história para conscientizar outras mulheres sobre o quão grave é o problema.

-Publicidade-

Em um relato, ela contou que John a estuprou 24 horas após ela ter dado à luz: “Quando dei à luz ao meu filho, que agora tem sete anos, assim que fiz os pontos, 24 horas depois, John me estuprou. Foi degradante e humilhante, pois percebi que meu corpo não valia nada para ele. Eu não conseguia sentar por semanas”. Natasha conheceu o ex-marido quando tinha 18 anos, no local que trabalhava, em West Sussex, na Inglaterra.

No início, a mãe explicou que John mandava uma série de mensagens e em três meses, os dois começaram a morar juntos. Foi tudo muito rápido, mas toda vez que eu tinha minhas dúvidas, ele dizia ‘você sabe o quanto eu te amo e sou responsável”. Ela ainda relembrou que ele parecia estar pronto para começar uma família.

-Publicidade-

Com o tempo, Natasha contou que John começou a parecer transtornado quando recebeu uma ligação dele: “Ele me disse que tinha se drogado e estava desmaiado por minha culpa. Depois, falou que estava preso, porque tinha espancado alguém. Mas, nada disso era verdade”. John também impedia que ela saísse, viajasse, ou até mesmo se encontrasse com a família.

Com o nascimento da primeira filha, Natasha disse que os abusos tiverem uma proporção maior: “Tive intolerância à lactose até ter minha filha e ele fazia questão de comprar tudo no McDonald’s, seja um hambúrguer ou um milk-shake, pois sabia que eu não poderia comer”.

Natasha e John (Foto: reprodução / The Sun)

Quando estava grávida, Natasha contou que teve uma hemorragia, mas John afirmou que só a levaria para o hospital quando terminasse de tomar banho, e isso demorou cerca de uma hora e meia. “Ele dizia ‘se você me deixar, eu vou levar as crianças para o carro e entrar em um lago e você terá que conviver com o fato de que a culpa é sua’. “Eu sabia que ele era capaz dessas coisas e isso me fez recuar. Eu precisava sair daquela situação, mas tinha que fazer isso com segurança”.

No relacionamento do casal, que durou cerca de oito anos, John a obrigava fazer sexo todos os dias, inclusive quando Natasha havia acabado de dar à luz. Em 2014, a mãe deu um basta na história e decidiu ir embora com os filhos para Hampshire, nos Estados Unidos.

Algum tempo depois, John apareceu para pedir perdão no aniversário de casamento, a Natasha acabou cedendo: “”No momento em que entrei pela porta, percebi que havia cometido um erro. Mas demorei cinco meses para ir atrás de uma instituição que ajuda mulheres vítimas de violência doméstica e depois da polícia. Essa instituição salvou minha vida, me lembrou que eu não estava sozinha e disse que todas as minhas preocupações eram válidas”.

Após ela denunciar o ex-marido, ele foi condenado a 12 anos de prisão. Hoje, ela é casada com Ben, com quem teve mais um filho e tem uma vida feliz. “Quero lembrar as mulheres que tudo pode melhorar e você pode ter sucesso, mesmo depois de passar por uma experiência tão ruim”.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!