Gravidez

Estudo mostra que dormir de costas pode afetar gravidez

O estudo analisou os resultados de 4 estudos diferentes sobre o tema e comparou os bebês de 1 760 gestantes

Letícia Vaneli

Letícia Vaneli ,filha de Alcides e Eugênia

(Foto: reprodução / Getty Images)

E se nós te falássemos que a posição que você dorme durante a gestação pode afetar o desenvolvimento do seu bebê? Pois é, um estudo realizador por cientistas da Universidade de Auckland descobriram que mulheres grávidas que dormem de bruços, ou seja, de costas durante o terceiro semestre podem ter mais chances de ter um bebê abaixo do peso.

Eles conversaram com 1 760 mulheres, sendo que 3,2% delas assumiram dormir de costas durante a reta final da gravidez. A partir deste dado, os pesquisadores compararam o tamanho dessas crianças com as demais e descobriram que, de fato, eles menores! Estes bebês chegavam a pesar 3,55 kg a menos. Além disso, eles analisaram os resultados de outros 4 estudos sobre o mesmo tema.

Os pesquisadores acreditam que o efeito pode estar relacionado com à redução do fluxo de sangue no útero. Ao dormir nesta posição a veia cava, a qual é responsável pelo fluxo sanguíneo, é comprimida. Por consequência, reduzir a quantidade de sangue que o coração da mulher bombeia, o que diminui o suprimento de oxigênio e nutrientes ao fato.

A instituição de caridade Tommy’s recomenda que as gestantes durmam de lado, pois reduz os riscos de complicações durante o trabalho de parto. Eles foram responsáveis pela criação da campanha “Sleep On Side”, em 2017, e tiveram apoio dos cientistas pois acredita-se que campanhas como estas têm potencial para aumentar o tamanho das crianças durante o nascimento.”

Fique por dentro das novidades no canal Pais&Filhos:

Leia também:

Sono na gravidez: qual é a melhor posição para dormir?

Sempre alerta: estudo confirma que você não deve deixar seu filho dormir na cadeirinha do carro 

Colocar os filhos para dormir cedo melhora diretamente sua saúde; entenda