Bebê com mau hálito: causas, como evitar e o que você precisa ficar de olho na saúde do seu filho

O problema pode nem sempre ser ligado a má higiene! Veja como você pode ajudar o seu filho durante o processo de higienização e tire as principais dúvidas sobre o mau hálito em bebês com especialistas da área da saúde

Resumo da Notícia

  • Entenda por que os bebês também podem ter mau hálito
  • Saiba como participar da higienização dos dentes do sue filho
  • Veja quais são as principais causas do problema na infância e o que fazer

Você sabia que o mau hálito em bebês pode significar algum problema de saúde além da má higiene bucal? Apesar de ser mais comum em adultos, pode acontecer com o seu filho. Mas, calma! Apesar de não ser o principal problema, é superimportante ficar de olho para a bem estar do bebê, principalmente nos primeiros meses de vida.

-Publicidade-

Para tirar as principais dúvidas sobre o assunto, conversamos com a Pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Dra. Thais Bustamante, mãe de Arthur, Raquel e Felipe, e o Cirurgião Dentista pela Unicamp, Dr. Fernando Tai, pai de Vitor, Ana Carolina e Gustavo. Saiba como driblar o problema e mantê-lo (bem!) longe do bebê!

O que é o mau hálito

Também conhecido como halitose em bebês, o Cirurgião Dentista explica que isso acontece pela fermentação e decomposição dos resíduos alimentares. “No caso de recém-nascido, o resíduo do leite materno, ou leite de outra origem, ficam retidos em toda a cavidade oral do bebê e principalmente na língua por ser mais rugosa”, explica. Geralmente, a família pode notar ainda que a língua do bebê fica com uma crosta esbranquiçada e/ou amarelada por causa do resíduo do leite, causando assim a liberação de mercaptanas e enxofre metabolizada pelas bactérias da cavidade oral. “Existem casos que seriam as exceções, na qual o mau hálito pode ser causado por alguma doença”.

-Publicidade-

As principais causas

O mau hálito em crianças pode acontecer por diversos motivos. Para te ajudar a entender melhor o assunto, Thais Bustamante citou quais são os problemas que podem estar relacionados ao mau hálito em bebês:

  • Má higiene bucal: é normal que bactérias vivam na nossa boca e interajam com partículas de comida localizadas entre os dentes, na gengiva, na língua e até na superfície das amígdalas. Porém, se a comida ficar parada nesses lugares por muito tempo (na falta de uma boa escovação para removê-la), o cheiro piora. Por também abrigar bactérias que podem causar odores desagradáveis e mau hálito, a língua  deve sempre ser escovada.
  • Infecções na boca: cáries, tártaro e abscessos dentários podem provocar mau hálito em crianças de qualquer idade.
  • Boca seca: quando uma criança respira pela boca (comum em crianças alérgicas por estarem com o nariz entupido ), a saliva deixa de remover as bactérias, provocando mau hálito.
  • Corpo estranho:  às vezes os bebês ou crianças pequenas colocam objetos estranhos no nariz (brinquedos minúsculos, partículas de comida como feijão , ervilha, etc.) . Um objeto estranho alojado no nariz pode causar mau hálito na criança.
  • Medicamentos: algumas vezes, a forma como o medicamento se decompõe no organismo pode causar mau hálito. Este processo libera substâncias químicas que podem resultar no odor desagradável.
  • Chupar dedo ou chupeta: tanto o dedo quanto a chupeta podem ficar com mau cheiro, que passa para a boca, por causa da exposição contínua a saliva e bactérias bucais. Chupetas também podem acumular resíduos alimentares.
  • Doença ou alergia: sinusite, amigdalite , doenças alérgicas podem levar ao mau hálito . Crianças com refluxo também tendem a ter um hálito com odor forte.
  • Alimentos com sabor marcante: em algumas crianças que costumam ingerir alimentos com cheiro forte, como alho, cebola ou especiarias específicas, isso pode afetar o frescor  do hálito, durante o período de processamento deste alimento.
Veja algumas dicas de higiene para bebês e crianças e o que causa o mau hálito no seu filho (Foto: Getty Images)

É comum acontecer?

Sim! O cirurgião explica que isso pode acontecer porque os bebês ainda não tem a capacidade motora de realizar a higienização da gengiva e dos dentes e, principalmente, da língua que é onde mais se retém de alimentos no bebê. Thais complementa: “É importante higienizar a boca do bebê, pois o mau hálito também pode ocorrer pela interação das bactérias com o resquícios de leite na boca”.

Como evitar o mau hálito em bebês

A pediatra comenta sobre como deve ser a higienização com o aparecimento dos dentes: “Uma boa escovação no dia a dia e visitas semestrais  ao dentista após o surgimento dos primeiros dentes, ajudam  a manter a boa saúde bucal e o hálito fresco”. Quando o problema surgir, é superimportante buscar o auxílio de um profissional: “A orientação correta dada pelo dentista ajuda muito e por isso é de grande importância o pré-natal no seu dentista, pois ele lhe dará todas as orientações para cuidar bem do seu bebê. Uma excelente dica é higienizar a cavidade oral e principalmente a língua do bebê com uma gazes umedecida com água fervida ou filtrada enrolada no dedo do adulto responsável pelo bebê”, explica Fernando Tai.

Veja algumas dicas para o processo:

  • Antes dos dentes aparecerem: faça a limpeza apenas com uma gaze ou pano com água
  • Creme dental infantil com flúor: isso irá reduzir a cárie dentária. Quando a criança aprender a cuspir, a quantidade de creme a ser colocado na escova deve ser do tamanho de um grão de ervilha . Antes disso, a quantidade é de um grão de arroz.
  • Limpeza da língua:  instrua e certifique-se de que a criança também limpe a língua, pois as bactérias podem se acumular e crescer em sua superfície.
  • Fio dental: deve ser utilizado diariamente para remover partículas de comida dos dentes, que podem causar odor.
  • Troca da escova dental por uma nova com regularidade: as cerdas desgastadas não conseguem remover efetivamente a placa bacteriana e os detritos dos alimentos, podendo causar assim o mau hálito.
  • Higiene: no caso da chupeta, é importante fazer a esterilização com água fervendo. Além disso, lave sempre as mãos e objetos dos bebês e crianças com água e sabonete, evitando dessa forma a propagação de bactérias na cavidade bucal, que também podem causar o mau hálito.

Apoio da família

Até os sete anos de idade da criança, é superimportante os adultos ainda serem os responsáveis pela escovação dos filhos, pois elas ainda não possuem a destreza necessária suficiente, segunda a pediatra. Após este período, os pais podem dar mais liberdade para a realização da tarefa seja feita com mais autonomia, mas sempre com a supervisão da família. Já aos 10 anos, elas podem realizar a escovação sozinhas.