No próprio ritmo! Saiba como promover a amamentação em livre demanda

Essa prática significa alimentar o bebê sempre que ele desejar, encontrando o ritmo que funciona para mãe e filho

A amamentação em livre demanda gera muitas dúvidas em várias famílias, por justamente não ter um roteiro programado. Porém, essa prática pode trazer muitos benefícios para a mãe e o bebê, vocês precisam apenas descobrir o que funciona na sua realidade.

Saiba o que é e como funciona a amamentação em livre demanda  (Foto: reprodução/ Getty Images)

Comentários

  • “Apesar das noites de sono, por aqui foi tranquilo. Consegui até os 6 meses só peito.”, Carolina, mãe de Ricardo
  • “Minha filha nasceu de 34 semanas e tive dificuldades no começo, mas conseguimos amamentar até 1 ano e meio.”, Bruna, mãe de Valentina
  • “Me senti a mulher mais realizada do mundo, pois na primeira gestação não havia conseguido.”, Cristina, mãe de Mateus e Lucas

Explicações

As dúvidas sobre livre demanda são frequentes. A falta de controle que ela traz é algo assustador nos dias atuais, onde planejamos tudo e conseguimos o que desejamos em alguns cliques, quase em um piscar de olhos.

Como assim, amamentar sempre que o bebê quiser? Ele não vai ficar mal acostumado? Um seio ou dois? Quanto tempo de mamada? Acordo pra mamar? Qual o intervalo mínimo? Bom, concorda que se estipularmos regras deixa de ser livre? Amamentação em livre demanda pressupõe em alimentar o bebê sempre que este desejar, lembrando que intra-útero as necessidades do bebê já eram supridas desta maneira através do cordão umbilical.

Na prática, a livre demanda pode não ser tão fácil, pois o bebê nem sempre deixa claro a demanda do momento. Certo jogo de cintura é necessário: fome? Fralda? Sono? Tédio? Vacina? Colo? Calor? Frio? Em um jogo de erros e acertos vamos nos ajustando e entendendo as necessidades do bebê, ou pelo menos tentando.

Primeira dica: observe o bebê e não o relógio. Quanto tempo fica na mama, que intervalo costuma fazer? Um seio ou dois? A regra é não ter regras, é a observação que leva ao entendimento do ritmo de vocês.

Segunda dica: livre demanda é para ambos, então naquele dia que você acordou com a mama dolorida de tão cheia, pode amamentar para aliviar. Terceira dica: o instinto materno está sempre por perto, e é mais fácil entendê-lo quando estamos conectadas com o bebê, disponíveis para aceitar os comportamentos e demandas, que nem sempre são como gostaríamos.

Estou aqui para lhe dizer que para todas as perguntas, não existe resposta correta! Observe, procure entender, se conecte. Alguns bebês mamam 6 minutos, outros 30. Alguns mamam um seio por mamada, outros os dois. Desfrutem da jornada!