Alok fala sobre recuperação da filha na UTI Neonatal: “Nada na vida a gente controla”

O famoso falou sobre a saúde de Raika e da esposa, a médica Romana Novais. Veja o que ele disse

Resumo da Notícia

  • Alok fala sobre recuperação da filha na UTI Neonatal
  • A bebê nasceu neste mês, por meio de um parto prematuro
  • Veja o que ele disse

O ano de 2020 sem dúvidas foi marcante para o Alok e a esposa, Romana Novais, afinal, neste ano, os dois celebraram a vinda dos dois filhos: Ravi, que nasceu em janeiro e Rayka, que nasceu neste mês de dezembro. A mais nova nasceu recentemente após um parto prematuro, devido a uma complicação relacionada à Covid-19 que a mãe teve. A garota e a mãe ainda estão no hospital e, em entrevista ao programa Mais Você, Alok falou um pouco sobre a recuperação das duas e contou mais sobre o parto.

-Publicidade-
A bebê nasceu por meio de um parto prematuro (Foto: Reprodução / Instagram @romananovais)

“Nada na vida a gente controla. A gente acha que planeja. A gente tomou um susto, foi tudo muito rápido. Estava tudo bem, testamos positivo [para Covid-19] juntos. Fizemos exames na Raika e na Romana, e estava tudo tranquilo. Dois dias depois, 7 da noite ela começou a sentir contração forte. 8h50 a Raika já tinha nascido. Foi extremamente rápido e assustador”, começou ele contando.

O famoso contou que a família espera que a bebê saia do hospital ainda neste final de ano, para conseguir passar as tradicionais festas em casa. Ele ainda falou que a filha está tendo uma boa evolução na UTI Neonatal e deve ir para casa logo. “Está impressionante a evolução dela. Ontem, depois de 13 ou 14 dias, a Romana pode encontrar a Raika. Foi um encontro muito lindo. Ela está muito bem, já tem o peso que precisa para sair. Mas tem que aprender a mamar direito. A Raika deve estar em casa em breve. Se Deus quiser, ainda este ano”, disse ele.

-Publicidade-

O que é a CIVID, condição que levou Romana ao parto prematuro?

A CIVD é uma condição bastante rara, principalmente de acontecer na gestação. De acordo com o especialista, isso acontece pela formação múltipla de coágulos, ou seja, uma trombose extensa. “Trombose é quando acontece algum coágulo sanguíneo em determinado vaso do corpo. Quando acontece de forma maciça e, geralmente, em diversos vasos ao mesmo tempo, de forma que os fatores de coagulação do sangue, as plaquetas e tudo aquilo que é envolvido para formar um determinado coágulo acontece de forma simultânea, é consumido quase tudo o que estava disponível no sangue. Por isso, a complicação é uma trombose extensa, na qual também acontecem hemorragias, pois outros locais do corpo começam a sangrar justamente por faltarem fatores de coagulação”, explica o Dr. Igor Padovesi.

-Publicidade-