Mãe nomeada ‘Professora do Ano’ manda recado sobre ensino remoto: “Tenham paciência com seus filhos”

Mandi Torres ajuda a remodelar o aprendizado e o ensino à distância e planejar uma volta segura às aulas presenciais, no estado do Novo México, nos Estados Unidos, e tudo isso enquanto é mãe

Resumo da Notícia

  • Mandi Torres é mãe e professora no Novo México, nos Estados Unidos
  • Por lá, ela está ajudando a população latina a aprender com a sua própria cultura
  • Ela foi eleita 'Professora do Ano de 2020' e representa todos os demais professores a nível estadual

Pensando em tornar a educação inclusiva para todos a mulher considerada ‘Professora do Ano de 2020′ do Novo México, Estados Unidos, passou nove anos ensinando o 3º e 4º ano na escola Placitas Elementary, perto de sua casa no Rio Rancho. Além de tudo isso, Mandi Torres ainda cria duas filhas juntamente com o marido Russel.

-Publicidade-

Com o tempo, a professora foi promovida para trabalhar com Introdução Cultural e Linguística Responsiva (CLRI), que é usar a cultura da criança na sala de aula, sem escolher uma ou outra, abrangendo todas. “Por exemplo, muitas crianças ficam desconfortáveis em levantar a mão ou gritar uma resposta. Talvez eles precisem debater uma pergunta porque eles vêm de uma cultura mais comunal”, relatou Mandi para a revista Parents.

A grande ideia do título ‘Professora do Ano’ veio da sua época de faculdade, ao perceber que só teve uma professora latina no terceiro ano de ensino, quando finalmente se sentiu representada. “Eu nunca tive uma professora que se parecesse comigo”, reforçou. Finalizando a formação em jornalismo, a carreira dela fez uma drástica curva, voltando-se a educação. Foi então que ela se mudou para Boston, finalizando a formação na nova área com aulas noturnas e lecionando durante o dia.

-Publicidade-

Quando o marido sugeriu que eles se mudassem para o Novo México, ao ver a base salarial dos professores no estado americano, a primeira redação dela foi negar. No entanto, pensando em ficar próxima da família, ela repensou a decisão, mas somente se decidiu de vez que se mudaria para lá ao perceber que metade da população do estado é latina e ela poderia fazer uma grande diferença para a comunidade.

Mandi e Russel com suas duas filhas. (Foto: Reprodução / Parents)

Mesmo antes da pandemia, Mandi Torres já lutava pela diversidade no seu ramo, e durante o processo, a professora começou a encontrar recursos para o ensino virtual, suporte socioemocional, ajudar os alunos a entenderem protestos sociais e de justiça, entre outros. Com tudo isso, a mulher ainda se sente honrada de ter sido nomeada como ‘Professora do Ano’ do Novo México de 2020.

Apesar de ressaltar que o título recebido dá mais trabalho do que ela imaginava, relatou que ser a voz de todos os professores em um nível estatal é bastante puxado. Tendo que lidar com iniquidades, que durante o ensino à distância só se tornaram mais evidentes. “Como fazemos o ensino online se há falta de Wi-Fi ou aparelhos aos estudantes?”, apontou. Ela sabe que os professores são adaptáveis e conseguem resolver quaisquer problemas que venham. Mas, principalmente, a professora ressaltou que com esses novos tempos os professores tiveram a chance de reconsiderar tudo, explicou: “desde o conteúdo que ensinamos até as nossas políticas de ensino, então tem várias oportunidades”.

Mas apesar das dificuldades, Mandi, nos dias de hoje, mantém um sorriso no rosto e lida com as desavenças com positividade, como exemplo pra crianças, que imitam o comportamento dos pais. “Divida suas preocupações com seus amigos e cônjuge, mas se mantenha paciente pelos seus filhos”, apontou. Além de professora, Mandi é mãe, e com sua dupla jornada sente que não tem sido a ‘Mãe do Ano’ assim como foi professora, mas independente disso está trabalhando nos seus erros e espera ansiosamente voltar a dar aulas presencialmente.

-Publicidade-