Mãe solteira de trigêmios recebe ajuda de “avós fadas”

Hayley Arsenault pediu ajuda na internet e três avós aposentadas apareceram para ajudar

Esta é Hayley Arsenault (Foto: reprodução/ Parents)

Hayley Arsenault, de 25 anos,teve trigêmeos, Hogan, Rylan e Finn. Como mãe solteira, ficou grata por ter conseguido tirar algumas semanas de trabalho para ajudar no começo. Mas quando chegou a hora de voltar ao trabalho, a mulher percebeu que poderia usar “algumas mãos extras”. 

-Publicidade-

Foi quando ela decidiu pedir ajuda no Facebook. Ela mora na Ilha Prince Edward, no Canadá, Hayley achava que a mídia social seria a melhor maneira de divulgar sua mensagem. “Eu esperava alguma resposta, mas o feedback que recebi é alucinante”, explicou. “Comecei um cronograma semana a semana e, quando os voluntários vão embora, eles também se inscreverão na semana seguinte”.

Três dos voluntários foram Jenny MacDougall, Alice Mokler e Anita Arsenault, que é uma enfermeira aposentada. São irmãs e avós amorosas que se aproximaram ansiosamente para ajudar a nova mãe de primeira viagem de três bebês. 

-Publicidade-
 Hogan, Rylan e Finn (Foto: reprodução/ Parents)

Falando à agência de notícias canadense CBC em fevereiro, Alice Mokler explicou: “Anita começou a alimentar Rylan às 10 horas da manhã e ele fez o último arroto às 11 horas. Portanto, leva uma hora inteira para alimentá-los. Podemos dar-lhes esse tempo”.E MacDougall disse: “Eu não vejo isso de maneira alguma uma tarefa. Para mim, é um presente vir aqui. Conversamos, comparamos os bebês. Adoro cada minuto disso”.

Alguns meses depois, as “avós-fadas” ainda fazem parte da vida de Hayley. “As avós ainda vêm todas as manhãs de quarta-feira”, diz Arsenault à Parents.com. “Isso me dá a chance de conseguir compromissos, conversar com amigos ou dormir”.

Compartilhar a história publicamente a inspirou a incentivar outras mães a procurar apoio também. “Conversei com outras mães que me disseram que precisavam de um pouco mais de incentivo para procurar outra ajuda e que muitas pessoas queriam seguir minha aventura em criar trigêmeos”, disse. “Eu acho que é importante não ter medo de nos sentir culpados de pedir e aceitar a ajuda dos outros, porque como mães, precisamos cuidar de nós mesmos para poder cuidar dos nossos pequenos”.

Leia também: 

Avó pede ajuda para comprar peruca para neta careca não sofrer bullying

Gêmeos de Paulo Gustavo aparecem nas gravações do filme “Minha Mãe É Uma Peça”

Fátima Bernardes aparece ao lado da filha em foto rara e semelhança surpreende: “Quase gêmeas”