Comediante desabafa sobre ser mãe solteira: “Eu ficava envergonhada”

Ela se separou do esposo quando a filha tinha 2 anos de idade

(Foto: Reprodução/Instagram)

Ser mãe solo é muito difícil! Você ter que conciliar a vida pessoal, profissional e lidar com toda a rotina de seus filhos sozinha, muita das vezes. Além da rotina pesada e exaustante, as mulheres têm que lidar com os comentários alheios olhares recriminatórios. Isso aconteceu com a comediante canadense Katherine Ryan.

-Publicidade-

Ela afirmou em entrevista para a revista britânica Closer que tinha vergonha de ser mãe solteira, mas conforme o tempo passava esse estigma sumia de pouco em pouco.

A comediante explicou que se separou do seu ex-marido em 2007 após descobrir que estava sendo traída. Na época, Violet, sua filha, ainda tinha 2 anos. Ela acreditou que estava fracassando como mãe por não proporcionar à sua primogênita as experiências que uma “família completa” ofereceria.

-Publicidade-

“Eu ficava envergonhada. Mães solteiras não recebem os mesmos tipo de olhares que os pais solteiros recebem”, disse se referindo a forma pejorativa que à associada às mães solteiras. Mas, ao longo do tempo, Katherine percebeu que era bobeira ficar nessa neura e que ser mãe solteira tem suas vantagens.

“Eu posso honestamente dizer que amo agora. Eu nunca tenho que ficar esperando alguém fazer alguma coisa ou confiar em alguém. Isso me fez sentir tão fortalecida“, finalizou.

Relação mãe e filha

Recentemente, Katerine concedeu entrevista ao jornal britânico Daily Mirror e explicou como é a relação com a sua filha.

“Eu realmente a amo e é especial este longo período que estive sozinha com ela, então temos um relacionamento fraterno – que eu sei que pode ser perigoso quando ela ficar mais velha, mas estou arriscando”, afirmou.

Ela prosseguiu a conversa evidenciando que às vezes elas agem da mesma forma: “Nós vivemos em uma democracia. Eu sempre digo, não somos mãe e uma criança de 10 anos. Temos duas crianças de 10 anos, mas uma de nós tem cartão de crédito e carteira de motorista. Somos imparáveis.”

Leia também:

Relato de mãe: “Escolhi ser mãe solteira e não me arrependo. O amor que a minha filha me traz vale a pena”

Mãe solteira precisou contar ao filho que não tem muito tempo de vida 

Mãe solo desabafa sobre preconceito que sofreu no Tinder: “Se não casou é que não vale muito”