Primeiros dias com o filhote em casa: veja os principais cuidados para manter a saúde e bem-estar do seu pet

Saiba como receber o seu melhor amigo e veja dicas de ouro para cuidar do seu pet com (ainda mais!) responsabilidade

Resumo da Notícia

  • Com a chegada de um cãozinho ou gatinho em casa, é superimportante a responsabilidade de toda a família
  • Veja como cuidar do seu pet nos primeiros meses
  • Entenda a importância da alimentação correta

Quando um animal de estimação chega em casa, recebemos junto uma mistura de amor, carinho e a sensação única de felicidade. Como forma de retribuir tudo isso ao seu cãozinho ou gatinho, é superimportante manter a saúde e bem-estar dele sempre em dia.

-Publicidade-
É superimportante a responsabilidade e empenho de toda a família (Foto: Divulgação)

Para ter um filhote, é preciso muita responsabilidade, mas com os cuidados certos, o relacionamento e os vínculos serão ainda mais duradouros e gratificantes. Principalmente nos primeiros dias após a chegada do pet em casa, é quando toda a família passa a conhecer os comportamentos e hábitos do animal de estimação. Com o tempo, os tutores passam a entender a linguagem corporal dos pets e compreender suas necessidades.

Da nutrição às necessidades básicas e emocionais, a  Dra. Priscila Rizelo, Médica-Veterinária e Coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin Brasil, deu dicas de ouro para manter a saúde e bem-estar do filhote. Veja os principais conselhos para deixar a relação com o seu animal de estimação ainda mais especial.

Responsabilidade é papo sério!

Agora que seu cãozinho ou gatinho faz parte da família, é importante dividir as atividades e cuidados com todos da casa. Por ser um compromisso que (deve!) ser levado a sério, o tutor tem a responsabilidade desde o início de garantir tudo o que o pet precisa. “A introdução do novo filhote deve ser um momento positivo para todos. É importante que a família reserve alguns dias para ficar em casa para se dedicar à adaptação dele ao novo lar”, comenta a especialista.

Os filhotes amam aprender coisas novas! (Foto: Divulgação)

Os filhotes são superabertos nesta fase para aprender coisas novas e vivenciar as mais diversas situações. “Este é o melhor momento para que tenham contato com diferentes situações como interações com pessoas e crianças, sons, andar de carro, ficar sozinho para que encarem essas situações com mais naturalidade quando crescerem. Estabeleça limites, sempre recompense os comportamentos positivos e evite punir os comportamentos indesejados”, indica Priscila.

Primeiros cuidados

O crescimento e desenvolvimento do filhote são momentos delicados e cheios de desafios. Para manter a saúde e bem-estar dele, as primeiras consultas com o veterinário são essenciais, pois garantem uma melhor qualidade de vida no futuro oferecendo os cuidados certos. “É fundamental ter certeza de que está tudo bem com o filhote, especialmente se o novo tutor não tiver conhecimento sobre o seu histórico de saúde. Leve o filhote ao médico-veterinário para que faça uma verificação de saúde completa, prepare um calendário de vacinação, fale sobre a prevenção de parasitas, discuta sobre nutrição e os alimentos recomendados ao filhote. Esta é uma ótima oportunidade para o tutor tirar todas as dúvidas sobre a saúde e cuidados do seu pet”, explica a especialista.

A partir de todas as orientações, os tutores podem fazer uma melhor divisão das tarefas, além de garantir tudo o que o pet precisa. Vale lembrar que também é importante ficar de olho nos cuidados com a pelagem, cuidado com os dentes, castração e também na alimentação, tudo sempre conversado com o seu médico-veterinário de confiança.

Alimentação saudável

Ela precisa ser adequada para o tamanho, raça e estilo de vida do pet, oferecendo todos os nutrientes que ele precisa para a fase de crescimento. “Caso o filhote chegue em casa comendo outro alimento, é importante fazer a troca gradativa para evitar desconforto digestivo. Não ofereça alimentos humanos pois podem causar transtornos gastrointestinais e até ser tóxicos ao pet”, orienta a especialista.

Planejar a alimentação do seu cãozinho ou gatinho é essencial para o bem-estar e desenvolvimento (Foto: Divulgação)

Como os filhotes costumam gastar muita energia, eles precisam dormir bem e, principalmente, ter uma alimentação saudável. Um filhote, por exemplo, pode consumir até o dobro de proteínas do que um adulto. Para saber a quantidade diária de alimento que deve ser oferecida ao filhote, a família pode checar o rótulo dos alimentos a partir do peso e da idade do animal.

Tenha uma rotina

Além de dormir bem, manter uma boa alimentação e se adaptar ao ambiente, seu cãozinho ou gatinho precisa desenvolver uma rotina, pois a saúde emocional é tão importante quanto a física. “Estabelecer uma rotina é fundamental para o bem-estar dos filhotes. Filhotes são muito ativos, por isso reserve momentos para brincadeiras e atividades que gastem energia”, explica a médica-veterinária.

Para gastar a energia, Priscila recomenda sessões diárias de treinamento, sendo curtas e frequentes, pois funcionam bem com os filhotes. “Apesar de toda energia e disposição, os horários de descanso devem ser respeitados. Os pets devem ter um local específico para isso, onde fiquem sossegados sem serem incomodados, principalmente gatos que precisam dormir várias horas por dia”, conclui.