Teste para coronavírus poderá ser feito sem sair de casa e já tem data para início das pesquisas

Uma parceria entre a Sanofi e a Luminostics permitiu que os casos suspeitos realizem uma autoavaliação a partir de um kit que poderá ser unido a um smartphone

Resumo da Notícia

  • Após realizado, o resultado sairá em apenas 30 minutos
  • O objetivo é diminuir o contato interpessoal e diminuir os riscos de contaminação
  • O autoteste será feito a partir da junção de um kit com um smartphone
  • Os testes rápidos trazem mais eficiência para o diagnóstico
Os resultados sairão em 30 minutos após a realização do teste (Foto: Getty Images)

Com um acordo para colaborar em um autoteste de coronavírus, a Sanofi e a Luminostics se juntaram e usaram uma tecnologia inovadora para combater a pandemia. O projeto irá permitir que consumidores façam o teste sozinhos e posteriormente a Sanofi trará os recursos da pesquisa clínica.

-Publicidade-

 

O principal objetivo é permitir que a partir de um smartphone, a necessidade atual de administração dos profissionais de saúde e ainda testes em laboratório, sejam reduzidos. Alan Main, vice-presidente executivo, líder global da Sanofi Consumer Healthcare, afirma que: “Isso poderá permitir a cada um saber em poucos minutos, se está ou não infectado“.

-Publicidade-

Com uma alta precisão e sensibilidade, o público poderá realizar o teste sem sair de casa e ter o resultado em apenas 30 minutos. Para isso, um aplicativo iOS / Android será emparelhado com um adaptador de baixo custo, e combinado com outro dispositivo de detecção de sinal quimioluminescente.

O teste será feito a partir da junção de um kit com um smartphone (Foto: Getty Images)

A partir de diversos estudos, foi comprovado que o teste rápido é muito eficaz na contenção da pandemia. O autoteste inclusive, traz diversos benefícios aos pacientes: fácil acesso, sem contato interpessoal, reduzindo assim o risco de contaminações, e ainda a disponibilidade imediata dos resultados.

A notícia boa é que nas próximas semanas as empresas iram dar início ao desenvolvimento do projeto. Se as atividades tiverem sucesso durante a condução das pesquisas, o teste será disponibilizado para venda antes do final de 2020, sujeito a autorizações regulatórias.

-Publicidade-