Abdômen definido x diástase: entenda por que Giovanna Ewbank teve a condição apesar do corpo musculoso

Um abdômen com músculos aparentes não necessariamente é sinônimo de força e saúde e as mulheres que têm tal definição também podem ter a condição

Resumo da Notícia

  • Giovanna Ewbank teve diástase após o nascimento de Zyan
  • Diversas famosas que têm barriga tanquinho também tiveram a mesma condição
  • Isso acontece porque a barriga definida não é sinônimo de força e saúde
  • Separamos alguns mitos e verdades sobre a diástase e a barriga tanquinho

Giovanna Ewbank usou as redes sociais recentemente para contar aos internautas que teve diástase abdominal após o nascimento do terceiro filho, Zyan. A apresentadora comentou sobre o afastamento muscular na barriga, que é comum em mulheres no pós-parto. A notícia surpreendeu muitos internautas, já que a apresentadora, assim como muitas outras famosas, sempre exibiu um abdômen super definido, mesmo depois do nascimento do filho.

-Publicidade-
Giovanna Ewbank teve diástase apesar da barriga tanquinho (Foto: Reprodução / Youtube)

Mas está enganado quem pensa que o abdômen definido é sinônimo de saudável e fortalecida, como esclarece a educadora física especializada em diástase, Rô Nascimento. “Quando a mulher, mesmo com o abdômen superficialmente fortalecido, começa a ter escape de xixi, prisão de ventre crônica, dores na região lombar e na relação, é um sinal que os músculos mais profundos podem estar flácidos ou afastados e é hora de identificar o problema e procurar ajuda”, diz.

Mas, afinal, o que é mito e o que é verdade quando falamos sobre o abdômen tanquinho? A educadora física separou algumas crenças muito comuns em relação a isso e esclareceu de uma vez por todas o que é real e o que é fake, confira:

O abdômen tanquinho é forte

Mito. Muitas vezes uma barriga tanquinho tem só a musculatura superficial desenvolvida, mas os músculos mais profundos, que realmente trazem força e estabilidade para o corpo, estão, na maioria das vezes, fracos. Ou seja, ter uma barriga definida não necessariamente é sinônimo de ter uma barriga forte.

Se tiver tanquinho antes de engravidar, a barriga volta mais fácil

Mito. Justamente por não ser necessariamente uma barriga forte, após a ação de perda de força da gravidez, essa barriga pode não voltar como antes e desenvolver uma diástase.

 Barriga tanquinho pode ter diástase

Verdade. Para esculpir um abdômen cheio de “gominhos” é preciso usar cargas nos exercícios e, na maioria dos casos, a musculatura mais profunda não sendo forte o suficiente para suportar essa sobrecarga acaba gerando uma pressão dentro da barriga, causando diástase. Aquela linha funda no meio da barriga que muitos admiram é diástase!

Quem tem barriga tanquinho não sente dor na coluna

Mito. Se você convive com dor na coluna já deve ter ouvido falar que precisa fortalecer o abdômen para amenizar as dores. Na sua cabeça, já veio a imagem da barriga tanquinho, não é? Mas esqueça isso. A coluna precisa de músculos fortes para a sustentação e esse tipo de barriga não é garantia de fortaleza, como dito anteriormente.

Quem tem abdômen tanquinho não tem prisão de ventre, nem incontinência urinária

Mito. A barriga tanquinho não é exemplo de saúde para nenhuma mulher, apesar de muito desejada. O que muitas mulheres não sabem é que os desconfortos comuns de prisão de ventre e escapes de xixi podem ser sinais de desequilíbrio nos músculos do abdômen, tanto em força como na função de relaxamento. É preciso um trabalho de fortalecimento do abdômen em conjunto com o assoalho pélvico para equilibrar a função intestinal e melhorar esses desconfortos do dia a dia.

Abdômen tanquinho pode comprometer o prazer

Verdade. O excesso de hipertrofia e a rigidez do abdômen e do assoalho pélvico causam uma disfunção chamada vaginismo, que compromete o prazer das mulheres. A escolha dos exercícios e tipo de treino impactam diretamente neste quesito também.